Em 2013 espera-se taxa básica de juros menor, segundo analistas

03/10/2012

Não haverá mais corte este ano na Selic, taxa básica de juros, segundo instituições consultadas pelo BC – Banco Central – e reduziram estimativa de 8,25% para 8% em 2013. Essa informação foi publicada no boletim Focus, baseado em estimativas para os principais indicadores da economia. A Selic com a economia em ritmo mais lento, começou a ser reduzida pelo Copom – Comitê de Política Monetária – em agosto do ano passado.


Segundo o diretor do BC, Carlos Hamilton Araújo, a inflação ficará acima da meta, mesmo com o ritmo mais lento da economia nos seis primeiros meses, com expectativa de recuperação neste semestre.


“Houve choque no mercado de commodities [produtos primários, com cotação internacional], que, por natureza, é um efeito imprevisto que desvia a inflação temporariamente dessa trajetória de declínio [para a meta, este ano]. Nosso entendimento é que, caso não tivesse ocorrido esse choque no mercado de grãos, a inflação iria convergir para a meta este ano”, disse o diretor.


Para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – a inflação medida tem a expectativa de 5,36% ante 5,35% previstos na semana passada. Para o ano de 2013 a  estimativa passou de 5,5% para 5,48%.


A meta de inflação é de 4,5% (margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos) e cabe ao BC persegui-la. Assim, as projeções do mercado financeiro estão acima da meta, porém abaixo de 6,5% que é o limite superior.


A inflação medida pelo IPC-Fipe foi ajusta da de 4,37% para 4,46% em 2012 e passou de 4,8% para 4,8%. Para o IGP- DI – Índice Geral de Preço – Disponibilidade Interna – teve ajuste de 8,7% para 8,74% neste ano, e em 2013 de 5,32% para 5,38%. Para o IPG-M – Índice Geral de Preços de Mercado - a alteração foi de 8,47% para 8,6% em 2012 e em 2013 de 5,26% para 5,27%.



Fonte: Agência Brasil, Repórter Kelly Oliveira