Banco Central interromperá ciclo de corte dos juros, segundo mercado financeiro.

09/10/2012

Na semana passada, os economistas do mercado financeiro mantiveram a previsão de que a taxa de juros da economia brasileira não será reduzida novamente na reunião do COPOM (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central), que estão marcadas para os dias 09 (terça-feira) e 10 (quarta-feira), informou por meio de relatório de mercado a própria autoridade monetária, no dia 08 (segunda-feira).

 

A expectativa do mercado financeiro é que seja interrompido pelo BC o ciclo de redução de juros que se iniciou em agosto de 2011. A instituição promoveu, desde então, nove cortes consecutivos na taxa básica de economia, passando de 12,50% para 7,50% ao ano, uma redução de cinco pontos percentuais em 12 meses. Será anunciada a decisão do COPOM durante a noite do dia 10 (quarta-feira).

 

A taxa básica de juros terminará em 7,50% ao ano, neste ano, segundo a previsão dos analistas de banco. O mercado prevê alta nos juros em 2013. Para o próximo ano, a previsão dos economistas é os juros terminem em 8% ao ano.

 

Acontece em momento de alta inflação essa expectativa de interrupção no processo de corte dos juros por parte do mercado financeiro. O BC tem que calibrar os juros para atingir as metas pré-estabelecidas, em base no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), segundo o sistema de metas que vigora no Brasil.

 

A meta de inflação é de 4,5% para os anos de 2012, 2013 e 2014. O IPCA poderá ficar entre 2,5% e 6,5% sem que a queda seja descumprida. No ano de 2011, o IPCA ficou em 6,5%, no teto de sistema de metas do governo brasileiro.

 

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o IPCA acelerou para 0,57% em setembro, sendo a maior taxa para este mês desde 2003. O índice acumulado no ano é a alta de 3,77%, abaixo da variação de 4,97% no mesmo período de 2011. O IPCA tem de 5,28% em 12 meses, acima dos 5,24% que foram registrados nos 12 meses anteriores.

 

Na ultima semana, passou de 5,36% para 5,42%a expetativa do mercado financeiro para o IPCA deste ano, segundo informação do BC dia 08 (segunda-feira).

 

Fonte: g1.com