Sobe taxa de juros ao consumidor em julho e aumento deve persistir.

14/08/2013

Segundo a Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), as taxas de juros das operações de crédito tiveram alta no mês de julho, e este aumento persistirá nos próximos meses.

No mês de julho, houve alta de 0,03 ponto percentual na taxa de juros média para pessoa física, até 5,48% a.m., ou seja, 89,69% a.a. Esta foi a maior taxa média para pessoa física desde o mês de novembro do ano passado.
 
Cinco das seis linhas de crédito para pessoa física que foram pesquisadas obtiveram alta nas taxas de juros: juros do comércio, financiamento de veículos, cheque especial, crédito oferecido por financeiras e crédito oferecido por bancos. A única linha de crédito que se manteve estável foram os juros do cartão de crédito.
 
Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos econômicos da Anefac, acredita que a alta pode ser atribuída à elevação da Selic (taxa básica de juros) que foi realizada no dia 10 de julho pelo Copom (Comitê de Politicas Monetárias) que não tinha si repassada às taxas das operações de crédito.
 
Oliveira ainda prevê nova alta da Selic na próxima reunião do Copom devido ao cenário de pressão inflacionária com o IPCA acima da meta do governo.
 
Com relação às taxas para pessoas jurídicas, os juros subiram 0,04 ponto percentual. 3,13% a.m., o que equivale a 44,75% a.a.
 

Fonte: Folha de São Paulo