Mercado fica mais democrático e já tem seguro a partir de R$ 1,66 ao mês

24/05/2006

Atentas ao potencial ainda pouco explorado do segmento de produtos voltados para a população de baixa renda, as seguradoras estão lançando cada vez mais seguros de baixo custo. Hoje já é possível, por exemplo, contratar um seguro de vida por R$ 1,66, fazer um seguro residencial por R$ 4 mensais ou mesmo comprar um seguro contra acidentes pessoais por R$ 3,43 por mês.

De acordo com Renê Garcia Jr., titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão regulador do mercado, os seguros de vida populares, que representavam cerca de 3% desse mercado há três anos, já correspondem a 18%.  E, a julgar pelo ritmo atual, o superintendente estima, que podem chegar a 25% nos próximos três ou quatro anos, estima o superintendente:

 - Olhando países como México e África do Sul, que tiveram um crescimento muito similar ao do Brasil, é possível estimar que os seguros populares representarão 25% do total em até quatro anos, Mas meu sonho de consumo é que o percentual chegue a 50% a longo prazo. Por enquanto, estamos virando o jogo e tornando o seguro mais democrático.

- Com baixo custo, vamos criar uma cultura do seguro, especialmente para a baixa renda, o que estimulará as vendas do setor, diz Garcia, da Susep, órgão que produziu uma cartilha de orientação ao consumidor de seguros.

Fonte: ANAPP