BC quer elevar exigência no crédito e afrouxar no câmbio

24/05/2006

O Banco Central colocou em audiência pública propostas para aumentar as exigências aos bancos na concessão de crédito e facilitar a exposição cambial das instituições. O BC quer dos bancos capital mínimo para cobrir não apenas os empréstimos efetivamente concedidos, mas também os limites de crédito disponibilizados aos clientes, como no cheque especial. Na área cambial, o BC propõe diminuir o volume de capital exigido para a compra de dólares.

O diretor de Normas do BC, Alexandre Tombini, disse que as propostas não objetivam influir nas taxas de juros nem na cotação do dólar, mas à solidez sistema bancário. "(A proposta) não foi feita com essa idéia. Isso (a exigência de capital) é um limitador para as instituições, mas existem uma série de fatores a serem considerados", afirma.

Tombini diz que a principal preocupação do BC é com a solidez do setor bancário. Exige-se um patrimônio mínimo das instituições financeiras para que, numa eventual crise, os bancos tenham capital suficiente para cobrir possíveis perdas que possam ser causadas por um aumento inesperado da inadimplência ou por uma variação repentina na cotação do dólar, por exemplo.

Prazo

"É uma proposta que ficará em discussão até 21 julho e depois ainda será submetida ao Conselho Monetário Nacional (CMN)", disse. O CMN, segundo Tombini, poderá levar mais 30 dias para avaliar a minuta de resolução já disponível na página do banco na internet. Para ele, o BC, se quisesse mesmo afetar a taxa de câmbio com a mudança na exigência de capital, teria feito com que a mudança entrasse em vigor de imediato.

Fonte: ANAPP