Reservas de previdência chegam a R$ 82 bilhões no quadrimestre

21/06/2006

O volume de recursos depositados em planos de previdência até abril de 2006 registrou um crescimento de 26,02% na comparação com o mesmo período do ano anterior, somando R$ 82,168 bilhões, segundo pesquisa da Anapp (Associação Nacional de Previdência Privada). O VGBL detém a maioria das reservas, com 39% do total de depósitos, seguido pelos planos tradicionais, com 32% do total, o PGBL, com 28% e o Fapi, com 1%.

Em relação à carteira de investimentos - que inclui as reservas técnicas, as reservas livres, o capital de seguradoras e outros valores - o mercado de previdência complementar cresceu 25,87% no primeiro quadrimestre do ano na comparação com o mesmo período do ano anterior. Com isso, a carteira do setor acumulou R$ 86,6 bilhões. No período, a carteira de investimentos do setor ficou dividida da seguinte forma: os planos tradicionais e o VGBL empataram no ranking, com uma contribuição de 36% cada. O PGBL vem na seqüência, com 27% do total. O Fapi completa a equação, com 1% do volume da carteira.

Plano individual registra alta - A pesquisa da Anapp também revela que, nos quatro primeiros meses de 2006, o melhor desempenho ficou com os planos individuais, que tiveram crescimento de 30,43% passando de R$ 3,9 bilhões para R$ 5,5 bilhões entre o primeiro quadrimestre de 2005 e o primeiro quadrimestre de 2006. Na seqüência, houve um empate entre os planos corporativos e os voltados para menores de idade, que registraram um crescimento de 8% no volume de novos depósitos. Quanto aos planos para menores de idade, enquanto entre janeiro e abril de 2005 ingressaram no sistema R$ 218,9 milhões, no mesmo período de 2006 esse número saltou para R$ 236,2 milhões. Entre os planos corporativos, no primeiro quadrimestre de 2005 a captação de novos recursos passou de R$ 1 bilhão para R$ 1,2 bilhão registrado no primeiro quadrimestre deste ano.

Fonte: Fenaseg