Vai viajar? Cartão de crédito é a melhor pedida, mas exige alguns cuidados!

26/01/2007

Viajar é sempre bom, não importa para onde você vá, conhecer novos lugares e culturas é sempre uma experiência incrível. Uma viagem bem sucedida, contudo, exige planejamento. Além de um orçamento do quanto pretende gastar na viagem, é importante avaliar como pretende efetuar seus pagamentos, sobretudo no caso de viagem internacional.

Independentemente do seu destino, não é recomendável carregar muito dinheiro no bolso. Exatamente por isso, o cartão de crédito é cada vez mais a opção de quem viaja. Apesar de mais seguro e prático, se você está pensando em levar o seu cartão para passear, vale a pena tomar alguns cuidados.

Informe-se sobre telefones de emergência

Para evitar dor de cabeça durante sua viagem, antes de sair é importante verificar alguns dados do seu cartão como, por exemplo, limite do cartão de crédito, data em que expira - já imaginou perceber que o cartão expirou quando você está de férias no Caribe?

Além disso, informe-se sobre os números de atendimento de emergência do banco emissor e carregue-os sempre com você. Se você está indo viajar ao exterior, informe-se sobre qual o melhor número para ligar, uma vez que os números 0800 só funcionam dentro do País.

Procure se informar sobre como proceder em caso de perda ou roubo do cartão, sobretudo, no caso de viagens ao exterior. Dependendo da situação, o emissor pode enviar um novo cartão em até 48 horas.

Avise o banco emissor

Para evitar fraudes e garantir a segurança de seus usuários, todas as transações que fogem do padrão tradicional de uso do consumidor são analisadas com maior detalhe e podem demorar mais para serem liberadas.

Mesmo que esteja viajando dentro do País, vale a pena informar o banco emissor dos seus planos. Para entrar em contato, basta verificar o número do telefone na própria fatura, no verso do cartão ou, simplesmente, procurar o telefone da central de atendimento no site da instituição. Senão, quando for usar o cartão em uma cidade distinta daquela que mora, corre o risco da transação com o cartão demorar para ser liberada por fugir do seu padrão tradicional de uso.

Informe-se sobre os custos

Se você não quer ter surpresas desagradáveis ao voltar de viagem, deve se informar sobre os vários custos associados ao uso do seu cartão. Desde os custos de saques, de uso do crédito rotativo e, no caso de viagens internacionais, a forma de cálculo da fatura.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o valor das transações, em qualquer moeda estrangeira, será convertido em dólar americano e depois convertido para real na data de emissão da fatura.

Além disso, sobre as transações efetuadas em moeda estrangeira, haverá incidência de IOF - Imposto sobre Operações Financeiras - e também poderá ser cobrada tarifa de conversão.

Leve poucos cartões

Ainda que você tenha vários cartões, ao viajar, o ideal é que leve apenas um ou dois cartões. Se você está viajando para o exterior, informe-se sobre qual o cartão mais aceito naquela região. Caso opte por levar mais de um cartão, leve dois com bandeiras distintas e, preferencialmente, de bancos distintos. Na hora de escolher quais cartões levar você deve dar preferência aos de maior limite, pois isso lhe dá maior flexibilidade na hora das compras. Para conferir o limite do seu cartão, basta olhar na própria fatura ou entrar em contato com o banco emissor do cartão.

Como alguns estabelecimentos comerciais não aceitam todos os cartões, mesmo que você encontre adesivos na porta, pergunte, antes de efetuar a compra. Isso evita constrangimento e demora. O ideal, contudo, é que você concentre suas contas em apenas um único cartão de crédito: fica mais fácil controlar suas despesas e impor limites nos gastos.

Deixe os cartões no cofre

Se você tiver um cinto para colocar valores, pode usá-lo para guardar o seu cartão, quando estiver viajando. Mas, cuidado para não deixar o cinto à mostra, caso contrário, ele perde o seu propósito. Se for sair e não precisar do cartão, o melhor é deixá-lo no cofre do hotel. Não o deixe no quarto, mesmo que estiver trancado na mala: não é seguro.

Informe-se sobre o uso do caixa automático

Antes de viajar, informe-se no banco emissor do seu cartão se no local para onde está planejando viajar você pode usar o seu cartão para sacar dinheiro de caixas eletrônicos, assim como o valor que pode ser sacado.

No caso de viagens internacionais, além de verificar quais caixas podem ser usados, é importante saber possíveis custos adicionais nesse tipo de saque. Outra alternativa interessante são os novos traveller checks na forma de cartão, que também são conhecidos como travel money. Além de seguros, esses cartões possuem uma senha individual e oferecem custos mais atrativos, pois, ao contrário dos cartões de crédito, não é cobrado IOF nas transações ou taxa por compra efetuada. Se, ao retornar, o cartão ainda tiver um saldo residual, este poderá ser mantido para uma próxima viagem, ou sacado em reais nos caixas do banco emissor do cartão.

Guarde os seus recibos

Para sua maior segurança, guarde todos os recibos de suas transações, sobretudo no caso de viagens internacionais. Além de ajudar a controlar seus gastos, os recibos vão ajudá-lo a conferir a fatura do seu cartão de crédito na volta.

A fatura do cartão em geral inclui um espaço para incluir a taxa de serviço. Muitos restaurantes deixam esse espaço em branco para que você possa preenchê-lo. Se você preferir deixar a gorjeta em dinheiro, tome o cuidado de riscar a parte de serviço e colocar o valor total da fatura sem o serviço. Isso evita que a fatura seja alterada posteriormente por algum garçom inescrupuloso.

Atenção à cobrança dupla

Muitos estabelecimentos comerciais, como locadoras de carros, hotéis e restaurantes, pedem ao consumidor que dê o número do seu cartão de crédito como forma de garantia no caso de reservas antecipadas.

Quando isso acontecer, você deve efetuar o pagamento com o cartão cujo número o estabelecimento comercial já possui; caso contrário, corre o risco de ser cobrado duas vezes. Algumas pessoas mudam de idéia e optam por pagar em dinheiro, ou trocam de cartão, porque a data de vencimento é melhor, e acabam surpreendidos com uma cobrança indevida. Nestas horas, ter guardado os recibos certamente ajuda.

Por último, lembre-se: a sua viagem só termina quando você conferir e pagar a fatura do cartão. Analise com cuidado a fatura, avalie se houve algum erro, use seus recibos para isso. Com as informações que coletou antes da viagem você também pode avaliar os custos cobrados pelos serviços prestados. Em caso de erro, entre em contato com a central de atendimento do banco emissor do seu cartão, caso contrário, pague a fatura em dia para evitar encargos adicionais.

Fonte: Administradores.com.br