Categoria de fundos de renda fixa lidera preferência

13/10/2004

Entre as modalidades dos planos de previdência, a categoria dos fundos de renda fixa lidera os depósitos e concentra R$ 20,2 bilhões de recursos ou 64,36% do volume total de R$ 31,33 bilhões, segundo a Associação Nacional dos Bancos de Investimentos (Anbid). Em seguida vêm os fundos de previdência multimercados sem renda variável, com captação de R$ 6,5 bilhões ou 20,57% do total, e os balanceados, com R$ 1,97 bilhão (6,3%).
A escolha de um fundo de aposentadoria de renda fixa é, sem dúvida, a opção mais segura e recomendada para seu capital, sobretudo pela característica da previdência privada complementar à futura aposentadoria.

Os altos juros oferecidos no Brasil são um grande diferencial, principalmente em aplicações de longuíssimo prazo como essas. O longo prazo deverá ser ainda mais incentivado pela alteração na tributação, que passará a vigorar em janeiro de 2005 e poderá, conforme o prazo de permanência na aplicação, reduzir a alíquota do imposto de renda para 10%. Atualmente, todo saque é tributado conforme a tabela salarial do imposto de renda, no caso dos PGBLs.

Na previdência, se você está em fase inicial de poupança, os depósitos são muito mais relevantes do que o rendimento. Mas, se você está em fase final de acumulação de capital, não deve correr riscos e concentrar grande parte dos recursos em dólar, bolsa ou fundos de grande risco.

Imagine que você esteja para começar a usufruir o dinheiro acumulado durante toda a sua vida e resolva aplicar tudo em um fundo de previdência cambial e o dólar recue 19%, como ocorreu em 2003. Seria frustrante e perigoso. Tudo que você possuía no início do ano teria ficado quase 20% menor e isso comprometeria seriamente seus planos.

Outra concentração verificada é o fato de poucas instituições deterem 96% do patrimônio total aplicado. Para o aplicador, isso pode resultar em atraso na queda das taxas de administração e de carregamento, que diminuem muito o rendimento das aplicações. Segundo o último relatório mensal da Anbid, apenas dois bancos concentram 62% do patrimônio líquido dos fundos de previdência. Outros 34% também estão fortemente concentrados, em apenas seis bancos, e apenas 4% estão em outras instituições. Pesquisa bem antes de se decidir por um plano.

Fonte: TPT Comunicação Ltda.