Lula diz que vai debater falta internacional de crédito com Obama

13/03/2009
Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (13) que irá debater a falta de crédito internacional com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no encontro que os dois terão amanhã (14), em Washington. Ele disse também que os países ricos precisam “aprender a tomar conta dos seus bancos”. “Tenho uma preocupação que é o reestabelecimento do crédito no mundo. Hoje, o maior problema significa ausência de crédito no mundo, o dinheiro desapareceu. O que quero conversar com o presidente Obama de forma muito franca, é como fazer para reestabelecer o crédito internacional”, disse Lula, pouco antes de embarcar para Washington. Lula disse que os dirigentes dos países parecem ter compreendido que essa não é a hora de discussões técnicas, mas sim políticas, e que é preciso que a crise termine ainda esse ano. “Essa crise tem que terminar esse ano, portanto, precisamos fazer algumas coisas urgentes. Sei de alguma coisas que precisam ser feitas e quero conversar com dirigentes e tudo isso só vai ser possível no G20 [encontro entre dirigentes mundiais que ocorrerá em Londres no mês de abril]”, disse Lula. Mais uma vez Lula criticou o protencionismo e cobrou dos países ricos que controlem seus bancos. “Os países ricos, no primeiro calo que começa doer, acham que devem voltar ao protencionismo. O que precisa fazer, isto sim, e que os países ricos precisam aprender a tomar conta dos seus bancos, ter uma regulação forte para os bancos para que a gente possa ter garantia de que o sistema financeiro mundial estará vinculado diretamente ao setor produtivo”, explicou. No início da tarde Lula embarcou para Washington. Após o encontro com Barack Obama, ele irá a Nova Iorque participar de um seminário, na segunda-feira (16). Acompanham o presidente os ministros das Relações Exteriores, Celso Amorim, e da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Fonte: Agência Brasil