BNDES lança linha de crédito para dar suporte a programa habitacional

25/03/2009
Rio de Janeiro e Brasília - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou hoje (25) um programa de crédito, no montante inicial de R$ 1 bilhão, para dar suporte às empresas do setor da construção civil, especialmente pequenas contrutoras e fabricantes de materiais de construção. O objetivo do programa BNDES Construção Civil é apoiar o setor habitacional para que possa ser cumprida a meta de construção de um milhão de moradias no país, incluída no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida lançado nesta quarta-feira pelo governo federal. Segundo o diretor das Áreas de Inclusão Social e Crédito do banco, Élvio Gaspar, o BNDES vai financiar também os empreendedores com projetos de infra-estrutura básica no entorno das obras, com recursos que podem chegar a até R$ 5 bilhões. A linha financiamento terá a Caixa Econômica Federal como agente repassador dos recursos. “Na parte que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) não financia, nós vamos ajudar a Caixa a financiar”, informou. De acordo com ele, os recursos podem ser solicitados a partir de hoje. O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, considerou "pouco" o montante de R$ 1 bilhão destinado ao programa de apoio ao setor da construção, mas explicou que esse valor inicial não tem limites para expansão. "Se for necessário mais recursos, colocaremos mais”, afirmou Coutinho ao participar, em Brasília, do lançamento do programa habitacional do governo federal. Segundo ele, os recursos pertencem ao orçamento do BNDES e se somam aos R$ 12 bilhões do FGTS que foram disponibilizados para o programa habitacional do governo. Ele espera que pelo menos 70% do crédito do programa do BNDES sejam comprometidos ainda este ano. Coutinho ressaltou que o crédito será destinado a empresas construtoras e fabricantes de materiais de construção para melhorar a qualidade dos materiais de construção e a industrialização dos componentes, além de ampliar a capacidade produtiva. “Queremos mais pré-moldados, mais pré-fabricados, processos produtivos mais automatizados, com redução de desperdício e maior produtividade”, destacou Cooutinho. Élvio Gaspar acrescentou que a idéia é ajudar as micro, pequenas e médias empresas (MPEs) do setor da construção, para que elas possam comprar insumos usando o Cartão BNDES. O banco vai apoiar também a melhoria da gestão e da qualidade das empresas de todos os portes do setor e sua certificação pelo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H). “Queremos financiar, inclusive, o investimento no seu desenvolvimento, na sua melhoria da produção, na compra de equipamentos”, disse Gaspar. O BNDES Construção Civil tem dois sub-programas: Construção Industrializada e Qualidade Construção, cuja vigência se estenderá até 31 de março de 2011. O BNDES Construção Industrializada contempla investimentos na construção de edificações e na implantação de processos de montagem, com o objetivo de ampliar a capacidade de produção, para reduzir custos e prazos, melhorar a qualidade e minimizar impactos ambientais. O finaciamento é de até 100% para as micro, pequenas e médias empresas e de até 80% para empresas de grande porte. Já o BNDES Qualidade Construção se destina, especialmente, a segmento das MPEs, para promover capacitação técnica de pessoal, melhoria da qualidade de produtos e processos e da gestão de qualidade. Softwares (programas de computador) desenvolvidos no país e serviços correlatos poderão ser financiados pelo programa, cujo financiamento será concedido por meio dos agentes bancários credenciados. O banco pretende acelerar a introdução de materiais de construção na lista dos produtos que podem ser comprados com o Cartão da instituição pela internet. A argamassa, por exemplo, ainda não faz parte da lista. “Temos que acelerar aqueles itens que não estão qualificados para que o cartão possa ser um elemento de reforço ao programa”, disse Luciano Coutinho.

Fonte: Agência Brasil