Lula volta a defender regulação do sistema financeiro mundial para evitar novas crises

15/04/2009
Rio de Janeiro - O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a defender hoje (15) a regulação do sistema financeiro mundial, com o objetivo de evitar novas crises, e culpou a especulação financeira pela turbulência na economia. "Está chegando a hora da verdade em que todo mundo, humildemente, vai confessar que o mundo contemporâneo errou na dose da economia virtual. E que não era justo, sobretudo, com os pobres, que alguém pudesse ganhar bilhões sem produzir nada, apenas com papéis e mais papéis", disse o presidente. Durante a abertura do Fórum Econômico Mundial para América Latina, no Rio de Janeiro, Lula também disse que medidas como a estatização de bancos, para estimular a produção e a manutenção do emprego não"devem ser descartadas, por mero preconceito ideológico". Segundo ele, "é necessário salvar bancos e seguradoras para proteger depósitos e a Previdência Social", com o objetivo de proteger os mais pobres. Nao há exemplo de medida anticíclica mais eficaz", completou o presidente. O presidente disse, também que, além da regulação do sistema financeiro, é preciso acabar com os paraísos fiscais e o protencionismo, retomando a Rodada Doha. Em discurso, Lula também defendeu uma nova ordem mundial, que deve ser consolidada por meio de um tripé, envolvendo o Estado, a iniciativa privada e a sociedade.

Fonte: Agência Brasil