Operações com cartões de débito superam uso de cheques

27/04/2009
Brasília - Os brasileiros estão cada vez mais preferindo os meios eletrônicos para pagar as despesas. Segundo relatório divulgado hoje (27) pelo Banco Central (BC), em 2008, ocorreram 2,1 bilhões de transações com cartões de débito, contra 1,94 bilhão de transações com cheques. Os dados constam do Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo no Brasil. De acordo com o levantamento, a utilização dos cartões de débito tem crescido acima da média. De 2005 a 2008, aumentou 84%, enquanto o uso do cheque caiu 23%. Se também forem incluídos os cartões de crédito na conta, os cartões eletrônicos responderam por 53,8% dos pagamentos no varejo sem o uso de cédulas de dinheiro no ano passado, contra os 50,3% registrados em 2007. Nas transações inferiores a R$ 5 mil, a participação dos cartões foi ainda maior, aumentando de 55%, em 2007, para 59%, em 2008. Conforme o relatório, o número de cartões de débito em circulação no país somou 207,9 milhões no ano passado, alta de 14% em relação a 2007. Foi a primeira vez que ultrpassou a marca de 200 milhões. Ao mesmo tempo, o número de cartões de crédito existentes no Brasil passou de 117,7 milhões, em 2007, para 132,1 milhões em 2008, aumento de 12%. A pesquisa mostrou ainda que o uso de cheques está cada vez mais restrito às transações de maior valor. De acordo com o BC, o valor médio dos pagamentos com cheque foi de R$ 835 no ano passado. Para os cartões, cada consumidor gastou, em média, R$ 49 em cartões de débito e R$ 86 nos cartões de crédito. O relatório destacou que há espaço para o uso do cartão de débito como forma de pagamento se expandir ainda mais. Enquanto cada consumidor faz, em média, 18,4 transações com cartões de crédito por ano – nível similar ao dos países desenvolvidos – a quantidade de pagamentos com cartões de débito foi de 9,3 transações. “Ainda há espaço para aumento na utilização desse instrumento de pagamento”, destacou o BC. A pesquisa também apontou alta no uso de outros instrumentos eletrônicos. O total de pagamentos efetuados por meio de transferências entre contas correntes, que também inclui as transferências especiais de crédito (TEC), passou de 5,9 bilhões para 6,5 bilhões. De 2005 a 2008, a alta foi de 37%. A utilização do débito em conta corrente, no entanto, caiu, atingindo em 846 milhões de transações em 2008, contra 853 milhões em 2007. O levantamento revelou que os caixas eletrônicos continuaram a liderar a quantidade de transações bancárias no ano passado, com 7,92 bilhões de operações (32% do total). O relatório detectou crescimento no uso da internet. O número de transações realizadas nos sites dos bancos saltou de 6,4 bilhões para 7,2 bilhões, atingindo 29% e aproximando-se dos terminais de auto-atendimento. Desde 2007, a internet superou o atendimento nas agências e nos postos tradicionais, modalidade usada em 23% das operações. Embora prefiram cada vez mais os instrumentos eletrônicos de pagamento, os brasileiros também estão andando com mais cédulas de papel no bolso. Segundo a pesquisa, a quantidade de papel-moeda em poder do público cresceu 17,7% em 2008, passando de R$ 350,84 por brasileiro, em 2007, para R$ 408,93 no ano passado.

Fonte: Agência Brasil