Mantega diz que crédito vem se recompondo, mas spread ainda é elevado

28/05/2009
Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje (27) que o crédito vem se recompondo no Brasil, mas o spread bancário – diferença entre taxa de captação e a cobrada do tomador final – ainda é muito elevado. Segundo o ministro, com o agravamento da crise financeira internacional, o crédito chegou a ficar 45% acima da taxa básica de juros, a Selic, para pessoas físicas e agora atingiu o patamar de 37,5%. “É melhor, mas [o valor dos juros] é muito alto ainda”, avaliou Mantega. O ministro ressaltou a importância da aprovação do cadastro positivo no Senado. A ideia da proposta, já aprovada na Câmara, é beneficiar os bons pagadores com taxas de juros mais baixas. Segundo Mantega, o cadastro positivo permitirá a redução do spread. O ministro participa de audiência pública no Senado sobre a crise e a desvalorização da moeda brasileira, entre outros assuntos. A reunião é promovida pelas comissões de Assuntos Econômicos; de Infraestrutura; de Assuntos Sociais; e de Acompanhamento da Crise Financeira e Empregabilidade.

Fonte: Agência Brasil