Rede credenciada do BNDES recebe instruções sobre novas condições para compra de bens

13/07/2009
Rio de Janeiro - A rede bancária credenciada já recebeu as cartas circulares do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) referentes à redução dos custos de financiamento para a aquisição e produção de bens de capital no país. A medida, anunciada pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, no último dia 29 de junho, em Brasília, foi regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) na quinta-feira (9). Nas operações de financiamento para compra e produção de bens de capital nas linhas Finame (Agência Especial de Financiamento Industrial), Finem (Financiamento a Empreendimentos), BNDES Automático, Finame Agrícola e leasing, além dos programas Provias e Caminho da Escola, a taxa de juros real foi reduzida para 4,5%. A taxa será fixa e terá validade até 31 de dezembro deste ano. A redução foi de 56% na taxa final média que, atualmente, é de 10,25% ao ano. O BNDES estimou hoje (13) que, até o final do mês os agentes repassadores de recursos do banco terão incorporado as novas regras aos seus sistemas informatizados. Os interessados, porém, já podem entrar com os pedidos de empréstimos na rede credenciada. Para o setor de bens de capital em geral a linha de crédito do BNDES alcança em torno de R$ 12 bilhões este ano. No que se refere à agricultura, em especial, os recursos complementarão o Plano Agrícola, lançado em junho passado, com vigência até junho de 2010, que disponibilizou para o setor agropecuário brasileiro R$ 107,5 bilhões. Desse total, R$ 15 bilhões se destinam à agricultura familiar e R$ 92,5 bilhões para a agricultura empresarial. Coutinho espera que haja aumento dos pedidos de financiamento no BNDES neste segundo semestre por causa das novas medidas de apoio ao setor de bens de capital nacional. Edição: João Carlos Rodrigues

Fonte: Agência Brasil / Repórter: Alana Gandra