Saiba como contratar bem o seguro

05/01/2005

Hoje, quase tudo pode ser segurado, de obras de arte a animais. Os seguros mais vendidos são os de veículos, saúde, imóveis, vida e acidentes pessoais, além de aparelho celular. Mas é importante tomar alguns cuidados antes da contratação, para evitar aborrecimentos e problemas na hora de receber a indenização.

O primeiro cuidado é verificar se corretor que está intermediando a contratação está habilitado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) para atuar no mercado de seguros. A Susep é o órgão que faz as normas e fiscaliza essa atividade. Escolhida a empresa, vale a pena checar se ela não consta do cadastro de reclamações do Procon (o de São Paulo pode ser consultado no site www.procon.sp.gov.br), para saber quantas reclamações ela recebeu e qual foi sua conduta, se atendeu ou não o consumidor.

Leia todas as cláusulas com atenção e exija tudo por escrito. Com essa precaução, fica mais difícil haver qualquer divergência entre o que o corretor prometeu e a sua expectativa com a contratação. Fique com uma cópia da proposta e tire todas as dúvidas antes de assinar – lembre-se que o contrato é um acordo e tem de ser claro para as duas partes.

Se for seguro por “perfil”, é fundamental preencher corretamente todas as informações solicitadas. No seguro de automóvel, por exemplo, um dado essencial é a idade das pessoas que dirigem o automóvel, para não haver dificuldade na hora de receber a indenização, se o condutor não for o titular do seguro. Para fazer o pagamento, prefira o boleto bancário aos cheques pré-datados.

Segundo a regulamentação, a seguradora tem o prazo de 15 dias para encaminhar a apólice para o segurado. Dentro desse período, o seguro já está em vigor, desde que a empresa não tenha encaminhado por escrito uma recusa da proposta para o consumidor.

Em caso de dúvida ou reclamações, além de recorrer à Susep, os consumidores podem procurar o Procon ou outros órgãos de defesa do consumidor.

Fonte: TPT Comunicação Ltda.