Copom mantém taxa básica de juros da economia em 8,75%

09/12/2009
Brasília - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) manteve a taxa básica de juros da economia em 8,75% ao ano, resultado que corresponde às expectativas dos analistas financeiros da iniciativa privada, como mostra a pesquisa Focus, realizada pelo BC na última sexta-feira (4). O comitê avaliou que a taxa "é consistente com um cenário inflacionário benigno, contribuindo para assegurar a manutenção da inflação na trajetória de metas, ao longo do horizonte relevante e para a recuperação não inflacionária a atividade econômica.” A taxa foi aprovada por unanimidade, sem viés, ou seja, vale até a próxima reunião do Copom marcada para o dia 27 de janeiro. O mercado financeiro prevê que a Selic deva permanecer nesse patamar por todo o primeiro semestre de 2010, uma vez que não há sinais de pressão inflacionária no curto prazo. Para os analistas, só a partir de julho do próximo ano os juros básicos, que estão no patamar mais baixo da história recente do país, voltem a subir, gradativamente, de modo a terminar 2010 um pouco acima de 10,50%. Em janeiro, na sua primeira reunião do ano, o Copom decidiu reduzir a Selic de 13,75% para 12,75% ao ano. Em março, a taxa caiu para 11,25%, com nova redução em abril, para 10,25%. Em junho, houve novo corte de 1 ponto percentual, para 9,25%. Na sequência, o comitê reduziu o ritmo de corte e, na reunião de julho, a Selic teve queda de meio ponto percentual. O BC usa a Selic para controlar a inflação, cuja meta estipulada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para 2009 e 2010 é de 4,5%. Essa meta, definida com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), tem margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A matéria foi alterada para acréscimo de informações//Edição: Lana Cristina

Fonte: Agência Brasil / Repórter: Stênio Ribeiro