Guia dá dicas de direção defensiva

25/02/2005

A Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (Fenaseg) lançou um guia que tem como objetivo facilitar o entendimento sobre o funcionamento do seguro de automóvel. Além dos termos mais utilizados nesse tipo de seguro, o guia traz uma série de perguntas e respostas para as dúvidas mais freqüentes e dicas de prevenção ao roubo e furto do carro.

Um dos itens que chamam a atenção são as dicas de manutenção do veículo e de direção defensiva. Nos cuidados com o carro, destaca-se a revisão periódica. A atenção a itens como freios, pneus, faróis e lanternas, suspensão, direção, cinto de segurança e limpadores de pára-brisa deve ser permanente. Confira o funcionamento e a existência do extintor de incêndio, macaco e chave de rodas, triângulo de segurança e estepe. E não se esqueça de calibrar os pneus semanalmente. Existem seguradoras que oferecem alguns desses serviços para seus clientes gratuitamente ou por meio de redes conveniadas.

Não deixar objetos soltos no carro, que podem prejudicar o ângulo de visão, e manter regulados espelhos retrovisores estão entre as informações de direção defensiva. Use o cinto de segurança e transporte as crianças unicamente no banco de trás do carro, com cinto de três pontos ou cadeira especial.

Nunca transporte pessoas em locais não apropriados para isso – por exemplo, em caçambas de picapes. Além disso, transporte apenas o número de pessoas e a carga máxima indicada no manual do proprietário do veículo.

Em caso de chuva, o guia lembra que deve ser acionado imediatamente o limpador de pára-brisa e reduzida a velocidade. Os faróis devem ser acionados e a distância do veículo da frente aumentada. As mesmas dicas servem para enfrentar neblina. Em nenhuma das duas situações deve ser acionado o farol alto ou o pisca-alerta.

Ao passar por uma poça d’água, caso o carro perca a aderência ao chão, tire o pé do acelerador e procure fazer movimentos leves e precisos de vai-e-vem no volante. Se o carro derrapar de frente em uma curva, evite frear. Mantenha a calma e tire o pé do acelerador. Se derrapar de traseira, tire o pé do acelerador com suavidade e procure compensar o movimento girando o volante no mesmo sentido de deslocamento da traseira. Jamais freie bruscamente numa curva. Breque sempre antes.

Em serras ou ladeiras, desça engrenado, procurando utilizar a mesma marcha que usaria na subida. Não deixe de usar a seta e sinalize com antecedência todos os movimentos que for realizar, evitando manobras bruscas e imprevisíveis.

Jamais dirija com sono ou após beber ou tomar algum medicamento que interfira em seus reflexos.

Fonte: TPT Comunicação Ltda.