Juros bancários voltam a subir, mostra pesquisa do Procon

14/06/2010
São Paulo - Pelo segundo mês consecutivo, os bancos aumentaram os juros cobrados no empréstimo pessoal e no cheque especial, segundo pesquisa da Fundação Procon de São Paulo.

A taxa média do empréstimo pessoal passou de 5,21% para 5,28%, o que equivale a 85,31% no ano. Os reajustes foram verificados nos seguintes bancos : HSBC (de 4,61% para 4,83%); Banco do Brasil/Nossa Caixa (de 4,48% para 4,68%); Bradesco (de 5,34% para 5,40%). Dos dez bancos, o maior índice é cobrado no Itaú-Unibanco (5,86%) e o menor pelo Banco do Brasil/Nossa Caixa (4,68%).

A alta média do cheque especial foi de 0,07 ponto percentual, com a taxa passando de 8,83% para 8,90%, o que corresponde a 178,15% no ano. As alterações foram constatadas nos seguintes bancos: Real/Santander (de 9,38% para 9,66%); Bradesco (de 8,24% para 8,30%); Banco do Brasil/Nossa Caixa (de 7,65% para 7.69%); HSBC (de 9,34% para 9,36%).

A maior taxa incide sobre o cheque especial oferecido pelo Banco Safra (12,30% e a menor é cobrada pela Caixa Econômica Federal (7,15%).

Por meio de nota, os técnicos da Fundação Procon recomendam aos correntistas evitar o endividamento. Eles também observaram que os juros em alta refletem as sinalizações de aperto monetário demonstradas na penúltima e terceira reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom), realizada nos dias 27 e 28 de abril, na qual se decidiu pela elevação da taxa Selic de 8,75% para 9,50% ao ano.

Na semana passada, o Copom elevou a taxa Selic de 9,50% para 10,25% ao ano, como uma forma de frear o consumo interno e manter a taxa de inflação sob controle.

Edição: Tereza Barbosa

Fonte: Agência Brasil / Repórter: Marli Moreira