Estudo mostra que taxa de juros no Brasil está entre as mais altas do mundo

21/10/2010
Com a expansão de crédito para a aquisição de imóveis, ficou mais fácil realizar o sonho da casa própria. Entretanto, os juros de empréstimos imobiliários no Brasil ainda são apontados como um empecilho para a redução do déficit habitacional. Um estudo da consultoria AT Kearney, realizado em cinco nações mostra que as taxas de juros cobradas no país estão entre as mais altas do mundo.

A pesquisa analisou a situação do Brasil, Estados Unidos, Espanha, Rússia e Chile. Comparando os juros médios do crédito imobiliário, o Brasil com 11,3%, só perde para a Rússia, onde a taxa de juros é de 14,5%. As menores taxas são a da Espanha, com 3,4%; EUA, com 4,9% e Chile, com 3,4%.

Contudo, mesmo com o custo elevado na comparação com outros países, o crédito imobiliário cresceu muito no Brasil. Dados do Banco Central (BC) mostram que esses empréstimos cresceram 51% em 12 meses, terminados em agosto.

O programa Minha Casa Minha Vida também contribuiu muito para a elevação das projeções. Atualmente, a fatia do crédito imobiliário em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) é de 3% no Brasil, enquanto na Espanha é de 26% e no Chile, de 27%.

Fonte: O Globo