O que é melhor: comprar ou alugar um imóvel?

21/10/2010
Com o dinheiro para comprar um imóvel a vista, as coisas ficam mais fáceis, correto? Nem sempre, afirma o educador financeiro e sócio-fundador do Blog Dinheirama, Conrado Navarro.

Agora, com valores fictícios, imagine que uma pessoa tenha R$ 100.000,00 para a compra de um imóvel. Com o caixa zerado, a capacidade de investimento futuro desta pessoa dependerá de um valor mensal separado exclusivamente para este fim.

Exemplificando - vamos dizer que a pessoa possa investir R$ 200,00 mensais, rendendo 0,8% ao mês, para formar uma nova poupança. Ao final de 10 anos essa pessoa terá o imóvel de R$ 100.000,00 – desconsiderando-se aqui a valorização do bem – e mais R$ 40.043,49. Ou seja, R$ 140.043,49 de patrimônio. Em 20 anos, teria o imóvel mais R$ 144.226,24, ou R$ 244.226,24 de patrimônio.

Em outra simulação, com os mesmos valores, agora a pessoa em questão decide investir os R$ 100.000,00 na mesma aplicação anterior, que rende 0,8% ao mês, e usar seus rendimentos para pagar um aluguel de R$ 750,00 mensais. Supondo ainda que ela consiga investir mais R$ 200,00 mensais nesta mesma aplicação.

Em resumo, ele pagará um aluguel de R$ 750,00 com dinheiro proveniente de sua aplicação, e investirá mensalmente R$ 200,00. Nesse caso, em 10 anos ele terá acumulado R$ 125.755,40. Em 20 anos seriam R$ 194.538,76. Valor este descontado o aluguel, pago em dia, mês a mês.

Neste caso, Navarro lembra que a diferença acumulada pesa a favor do primeiro exemplo – daquele que comprou o imóvel --, ainda que essa diferença não seja muito grande. O especialista lembra, porém, que se o aluguel for mais barato ou se a rentabilidade conseguida na aplicação for maior, a opção de aluguel pode se mostrar mais interessante. “É normal chegar à conclusão de que, mesmo tendo o dinheiro na mão, ainda não é hora de comprar um imóvel”, explica o educador.

Assim, diz Navarro, as pessoas deveriam decidir pelo que é mais interessante, sem querer apenas ajeitar o futuro tendo um lugar pra morar. “Pense em formar um patrimônio capaz de permitir que more onde quiser inclusive em um imóvel de padrão muito melhor que aquele que gostaria de comprar. E isso pode significar, em alguns casos, que pagar aluguel vá deixá-lo mais rico do que ter sua casa própria”, aconselha.

“Embora se alegue que o dinheiro gasto com aluguel é um dinheiro jogado fora, na realidade se isto abrir espaço para que a pessoa possa acumular determinado valor que possibilite a compra de um imóvel à vista, ou mesmo a redução do prazo do financiamento, o aluguel passa a ser um grande negócio”, diz Claudia Kodja, diretora da Kodja Informações e Investimentos.

Fonte: ISTOÉ Dinheiro