Pequenas empresas de SP têm maior crescimento desde 1998

10/02/2011

As micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo fecharam 2010 com uma receita de R$ 305,8 bilhões, com aumento real --já descontada a inflação-- de 9,6% ante 2009, registrando o melhor resultado da série histórica iniciada em 1998.
A pesquisa do Sebrae-SP divulgada nesta quinta-feira também mostra que essa parcela das empresas faturou R$ 30,7 bilhões em dezembro, com alta de 19,2% ante o mesmo mês do ano anterior, chegando ao 15º mês consecutivo de aumento de receita real. Esse é o melhor resultado, nesse confronto, na série histórica do estudo.
Na divisão por setores, serviços continuou puxando a alta do faturamento, com crescimento de 22,6% no mês, seguido por comércio (22,5%) e indústria (5,7%).
O consultor do Sebrae-SP, Pedro João Gonçalves, atribui a expansão principalmente a dois fatores: evolução do consumo interno, impulsionado pela expansão do emprego e da renda, e a fraca base de comparação de 2009, quando a economia brasileira sofreu o impacto da crise financeira internacional.
Para 44% dos entrevistados na pesquisa da entidade, haverá manutenção na receita da empresa no primeiro semestre deste ano. Já 47% dizem acreditar que haverá manutenção no nível de atividade da economia nacional nesse mesmo período.
"A expectativa é que 2011 seja também um ano positivo. A expansão do emprego e da renda e, consequentemente, do consumo, continuará criando oportunidades para micro e pequenas empresas", afirma o diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.
Na análise por regiões do Estado, o destaque ficou com o interior, com faturamento 11,4% superior a 2009. Considerando apenas dezembro, o crescimento foi de 16,2% ante o mesmo mês do ano anterior.
A pesquisa realizada pelo Sebrae-SP e pela Fundação Seade engloba 1.326.354 micro e pequenas empresas do Estado, sendo 11% da indústria, 57% do comércio e 32% de serviços.

Fonte: Folha.com