Segundo a Serasa, a procura dos consumidores brasileiros por crédito tem aumentado menos neste ano.

08/06/2011

A demanda dos consumidores brasileiros por crédito tem aumentado menos neste ano em relação ao ano passado. Todavia, a queda no ritmo de crescimento é pequena, o que pode causar novos crescimentos na taxa básica de juros (Selic) nos próximos meses.

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a procura dos consumidores por crédito cresceu 12,3% de janeiro a maio deste ano. Nesse mesmo período do ano passado, havia aumentado 12,4%, ou seja, 0,01 ponto percentual a mais.

Segundo os economistas da Serasa, esse processo lento na diminuição da demanda por crédito indica que as medidas tomadas para brecar a economia ainda não foram suficientes.

A lenta desaceleração da demanda do consumidor por crédito ainda deverá ocasionar elevações adicionais da taxa básica de juros [Selic], por parte do Banco Central, informou a Serasa, em comunicado. Isso deve ocorrer no intuito de se prosseguir no controle da demanda agregada, visando a contribuir para a convergência da trajetória da inflação corrente à sua meta.

Para aqueles que ganham até R$ 500 por mês, a procura por crédito cresceu 37,1% nos primeiros cinco meses do ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Mas segundo a Serasa, a procura por crédito dos consumidores de baixa renda é a que mais cresce no país.

Entre as regiões do Brasil, a demanda por crédito aumenta mais no Nordeste. De janeiro a maio, esse aumento foi de 16,2% na comparação com período equivalente do ano passado.

Fonte: Agência Brasil / Repórter: Vinicius Konchinski