Em SP, recua 31% a venda de imóveis novos residenciais

31/08/2011

No primeiro semestre, a venda de imóveis novos residenciais na capital paulista, somou 11.680 unidades, com retração de 31,3% comparado com o mesmo período no ano passado, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira pelo SECOVI (Sindicato da Habitação) de São Paulo.  O avanço da inflação e as consequentes medidas de contenção do crédito contribuíram para o clima de desaquecimento do mercado imobiliário.

As moradias de dois dormitórios tiveram a maior participação nas vendas, representando 40,3% do total, seguidas pelas unidades com três quartos (29,5%).  Venda de imóveis novos residenciais na capital paulista somou 11.680 unidades no primeiro semestre do ano.

Inferior ao registrado no mesmo período do ano passado (50,6%), a capital do Estado respondeu por 48,3% dos imóveis vendidos na região metropolitana de São Paulo, que engloba outros 38 municípios. Foram comercializadas 24.178 unidades no local, com retração de 28% sobre o primeiro semestre de 2010.

As operações de financiamento imobiliário com recursos da poupança em todo o país atingiram R$ 37 bilhões, distribuídos em 236,5 mil unidades, no primeiro semestre, registrando o melhor resultado em valor e quantidade para esse período da série histórica, iniciada em 1967, de acordo com a ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).

Fonte: Folha.com / Repórter: Tatiana Rezende