Segundo secretário do Tesouro Nacional, desvalorização do real está ainda está adequada

15/09/2011

Informou nesta quarta-feira (14) o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, que a desvalorização do real ante o dólar ocorrida nos últimos dias está “em linha com o que o governo considera adequado”. Encarecer as exportações brasileiras, entre outras consequências, é resultado do real sobrevalorizado.

“Esse movimento que temos hoje de desvalorização do real está em linha com que a gente considera adequado. O governo sempre se preocupou com o excesso de valorização do câmbio”, disse o secretário do Tesouro depois de participar de reunião da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, em que falou sobre a execução orçamentária da União.

Arno Augustin disse ainda que, mesmo com as recentes valorizações do dólar, a crise internacional continua a ser uma preocupação muito grande do governo brasileiro, que vem monitorando com atenção a situação externa, principalmente da Europa.

Sobre a ajuda do BRICS (grupo formado pelo Brasil, pela Rússia, pela Índia, pela China e pela África do Sul) aos países da Europa, o secretário não quis antecipar como será a contribuição do Brasil, tampouco se o Fundo Soberano [economia do governo para momentos de crise] poderá ser utilizado para adquirir títulos europeus.

Arno antecipou que o resultado de agosto do Governo Central (Previdência Social, Tesouro Nacional e Banco Central), a ser divulgado na próxima semana, não será tão elevado como no mês de julho. O secretário anunciou que o Tesouro Nacional avalia a possibilidade de fazer novas emissões de títulos públicos federais no mercado internacional, mesmo com a crise global.

Fonte: Agencia Brasil / Repórter Daniel Lima