Brasil e México voltam a negociar sobre o acordo automotivo.

14/03/2012

 Hoje (14) as autoridades brasileiras e mexicanas voltam a negociar sobre o acordo automotivo. Os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, e das Relações Exteriores, Antonio Patriota, embarcaram ontem (13) para a cidade do México, irão se encontrar com o ministro da Economia do México, Bruno Ferrari com esse objetivo.

 Na relação comercial automotivo, o objetivo entre os dois países é chegar a um entendimento sobre os ajustes. O Brasil deseja que o México limite as exportações de carros ao mercado nacional com tarifa reduzida a US$ 1,4 bilhão. As autoridades brasileiras também defendem a maior participação de conteúdo na produção dos veículos, e inclusão de ônibus, utilitários e caminhões no benefício de alíquota reduzida.
O Brasil e o México já tentaram negociar o acordo automotivo, esta é a terceira vez. Já estiveram no Brasil por duas vezes as autoridades mexicanas, em fevereiro, mas não houve sucesso nas discussões. Dia 29 de fevereiro ocorreu o ultimo encontro, com as presenças da chanceler mexicana, Patricia Espinosa, e o Ministro da Economia do México e o Ministro da Economia do México, Bruno Ferrari.
O acordo automotivo foi firmado em 2002, ele permite a importação de veículos, partes e peças de automóveis do México com redução da alíquota de impostos e institui um percentual mínimo de nacionalização dos veículos vindo do país. Essa parceria deixa isenta os autos da taxa de importação até 35%, cobrada sobre os carros de fora do México e do MERCOSUL.
Hoje o intercâmbio comercial entre o Brasil e o México movimenta cerca de UU$ 8,5 bilhões, que corresponde a 40% ao setor automotivo. Há um saldo negativo para o Brasil pela primeira vez em dez anos.
 

Fonte: Agência Brasil / Repórter Luciene Cruz