Fecomercio-SP, intenção de compra das famílias volta a crescer.

02/05/2012
Em abril, a intenção de compra das famílias residentes na cidade de São Paulo voltou a crescer, diante a maior facilidade, esta sendo o acesso ao crédito com juros menores. É o que revela a pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias ( ICF), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP).
No levantamento anterior, o ICF havia caído 5,2%. A alta de abril está relacionada a dois subcomponentes: Perspectivas de Consumo, com elevação de 10,6% ante março e de 13,4% sobre abril de 2011, e Nível de Consumo Atual, com expansão de 9,8% tanto na comparação com março quanto em relação a abril do ano passado.
Entre os sete itens avaliados nas consultas, feita com 2.200 consumidores também foi constatada elevação de 1% no subcomponente Momento para Duráveis, com 151,1 pontos. De acordo com análise da Fecomercio, a tendência é manter em crescimento o desejo de comprar bens duráveis diante da decisão do governo federal de continuar com a política de redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para a eletrodomésticos da da linha branca (fogões, geladeiras, máquinas de lavar etc.).
Essa pesquisa ainda registrou que, apesar da melhora no ânimo em geral, os entrevistados se mostraram em pouco mais inseguros do que em março no que se refere ao mercado de trabalho. O quesito Perspectiva Profissional teve uma redução de 3,7%, mas superou em 13,8% o resultado de igual mês em 2011. No item Emprego Atual, houve queda de 0,9% e em Renda Atual, de 1,9%.
Para os analistas da Fecomercio, porém, esses resultados não sinalizam um alerta porque o ritmo de inflação vem perdendo força e o nível de emprego continua elevado. Essas condições – aliadas à redução dos juros cobrados pelos bancos públicos, com efeito sobre as taxas das demais instituições – devem manter o ICF em alta nos próximos meses, preveem os economistas da entidade.
 

Fonte: Agência Brasil / Repórter Marli Moreira