Seguro de Imóvel  
Seguro

A casa própria está entre os maiores investimentos que uma pessoa pode fazer. Contudo, são poucos aqueles que se preocupam em fazer seguro deste patrimônio. Somando todos os custos com reformas, mobília, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, etc., notamos uma fatia substancial do patrimônio da família. Daí, a importância de escolher um bom seguro para proteger seus bens.

No seguro de imóvel residencial as taxas variam entre 0,1% e 0,3% sobre o valor do imóvel. Seguros mais baratos costumam oferecer cobertura mais limitada. Como acontece em todas as modalidades de seguros, as companhias estudam os riscos associados com a apólice, como índice de criminalidade na região onde está o imóvel, estado de conservação do imóvel, etc.

Antes de qualquer coisa, identifique os riscos a que seu imóvel está exposto e os bens que realmente necessitam cobertura para não pagar mais do que precisa. Todas as seguradoras são obrigadas a oferecer a cobertura básica, abrangendo perdas devido a queda de raio, explosão ou incêndio. Contudo, existem coberturas opcionais, que o cliente poderá adicionar ao seu seguro. Em geral, quanto maior o número de coberturas, maiores os gastos.

Faça uma relação dos bens que possui dentro do imóvel e seus respectivos valores. Solicite que essa lista seja anexada ao contrato quando fechar o negócio. É um procedimento que pode evitar constrangimento em caso de sinistro.

Condomínios de prédios possuem seu próprio seguro, entretanto, se o sinistro ocorrer em uma única unidade e o problema em questão não for do condomínio, o morador não estará protegido por este seguro, tendo que arcar com todo o prejuízo. Por isso, é muito importante contar com uma apólice individual, com cobertura mais abrangente.

Para quem mora em edifícios um seguro que cubra gastos de terceiros pode ser muito útil. Um vazamento em seu apartamento pode causar infiltrações no teto do vizinho, entre outros problemas.

Proprietários de casas pré-fabricadas podem ter dificuldade para contratar um seguro residencial. As seguradoras são unânimes ao afirmar que este tipo de contrato não é usual. Para oferecer indenização exige-se que uma parte da casa seja de alvenaria.

Existem danos no imóvel que não fazem parte de qualquer cobertura, como acontece com as falhas no projeto de construção ou desgaste de material usado na obra. Nesta lista também constam danos devido à má conservação do imóvel, desocupação por longo tempo, etc. Todas as exclusões deverão estar incluídas no contrato para evitar dúvidas e controvérsias quando houver necessidade de acionar o seguro.

Quando ocorrer um sinistro verifique os custos do prejuízo. O valor da franquia pode ser maior que o valor do prejuízo propriamente dito, ou vice-versa.

Uma sugestão é o seguro para eventos raros, como queda de avião, colisão de veículo ou, até mesmo, vendaval ou chuva de granizo.

Voltar