10-dicas-para-controlar-o-impulso-nas-compras

Você já fez uma compra e se arrependeu depois porque não valeu a pena? É, quem nunca passou por isso? Para te ajudar nesses momentos, trazemos 10 dicas para controlar o impulso nas compras.

Uma pesquisa feita em maio deste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), aponta que quase 60% dos consumidores realizam compras por impulso.

Uma novidade ou mega desconto podem encher os nossos olhos e dar aquela coceira na mão para comprar. Você deve saber o quanto é frustrante chegar ao final do mês com a conta no vermelho porque você gastou a mais.

Por isso, tente se organizar com as dicas e ver que seu dinheiro está valendo a pena. E quem sabe daqui a pouco tempo, você reconheça o quanto isso pode fazer bem para você e te deixar mais feliz.

Cartão Pan
Cartão Pan

Vamos lá?

10 dicas para controlar o impulso nas compras

controlar o impulso nas compras

1Eu preciso disso?

Talvez essa seja uma das dicas mais importantes. Na hora de comprar, ou naquelas situações em que vem a “coceira na carteira”, pense na seguinte frase:

“Eu preciso disso?”

Essa simples pergunta a si mesmo, pode te fazer refletir bastante. Pense se aquilo tornará algo diferente, vai fazer mudança para você ou é mais uma coisa na mesa, algo que ninguém vai usar, etc.

Até mesmo no supermercado essa dica é valiosa. Especialistas já alertam para o risco de compras estando com fome, não é mesmo? Além de evitar essa situação, você pode economizar ainda mais.

Levar aquele monte de iogurte, bolachas, salgadinhos pode fazer o valor da sua compra encarecer bem. Então, que tal esvaziar o carrinho das próximas vezes. Ah, e de estômago cheio, hein!

Se caso ainda restar dúvida, e a vontade de levar o produto estiver grande, passe para a próxima dica. Ela pode ser um bom complemento.

2Espere um tempo!

Deixe o produto onde encontrou e saia correndo imediatamente! Brincadeira, não funciona bem assim…

Se você está segurando o produto ou ele está em seu carrinho e ainda não se decidiu se leva ou não, mesmo se perguntando se precisa daquilo, é o momento de exercitar a regra do tempo.

Essa dica para você controlar o impulso nas compras é simples. Se não tem certeza de que deve levar, é porque pode se tornar um gasto desnecessário. Essa é a hora de esperar mais um tempo.

Ou seja, deixe para trás o produto e espere alguns dias, recomendamos 30. Esse período vai servir para ter a certeza de que você necessita ou não de comprar o que queria.

Pessoas relatam que, quando esperam por esse tempo, as chances de comprarem por impulso diminuem e se caso a compra fosse feita, se tornaria um arrependimento.

Então, que tal deixar de levar algo e pensar que aquele dinheiro economizado pode servir para uma coisa mais importante e que te traga mais prazer e utilidade?

3Cuidado com a facilidade

Promoção – 50%, 60% e 80% de desconto – bem grande estampado nas lojas e anúncios. Já em outros lugares é possível ver o destaque para o parcelamento em diversas vezes.

Cuidado com a facilidade! Essa dica é essencial para treinar o seu cérebro. Promoções e facilidade de pagamento tendem a nos cativar e induzir a gastarmos.

Para controlar o impulso nas compras, tenha em mente que, as parcelas são uma pequena parte da bola de neve que pode virar o seu orçamento mensal. Por isso, tente ficar longe de promoções se você não precisa daquilo.

Ah, e lembre-se, apesar de nos ajudar muito na hora das compras, os vendedores também estão ali para “empurrar” o produto. Se vier com aquele papo de poucas unidades, desconto só até hoje e etc. mais uma vez prevalece o “eu preciso disso?”.

4Priorize seus sonhos e necessidades

A nossa 4ª das 10 dicas para controlar o impulso nas compras é para te lembrar que seus sonhos ou necessidades devem vir em primeiro lugar. Economizar é o caminho mais fácil para isso.

Se sobra dinheiro, seu sonho fica mais perto! Então, quando estiver prestes a gastar sem necessidade ou porque o produto te chamou a atenção, seja mais forte ainda e guarde.

5Cuidado com as emoções

Tem gente que desconta as emoções em comida, bebida e não diferente, em compras. Por esse motivo, tente conciliar as emoções e os gastos. Uma tristeza, raiva ou ansiedade podem despertar o impulso.

Tente procurar ajuda nesses momentos. Guarde o cartão e nem saque dinheiro. Sabemos o quanto é difícil ter vários sentimentos, ainda mais quando são desagradáveis.

Não deixe que essa fase se torne algo pior quando as contas chegarem ou perceber que já no meio do mês não há dinheiro em conta.

6Cartão de crédito

Várias vezes aqui no blog defendemos que, o cartão de crédito pode ser um ótimo aliado e te ajudar nas compras do dia a dia ou mesmo com as facilidades que ele proporciona.

Mas, algumas vezes, dependendo do uso que damos para ele, pode se tornar um empecilho – o que nos leva a culpá-lo pelos deslizes nos gastos.

Para se manter no plano das dicas para controlar o impulso nas compras, procure ter harmonia entre o seu cartão e orçamento. Isso é:

  • Saiba o que você gasta mensalmente;
  • Faça poucas parcelas;
  • Evite juros;
  • Antes de dividir uma compra, some o valor das parcelas aos seus gastos mensais;
  • Se puder, pague em uma única parcela e peça desconto por isso.

Lembre-se que, seu cartão te ajuda com a organização dos gastos, concentra suas compras em um só lugar e ainda substitui o dinheiro, o que pode gerar mais segurança para você.

7Se tiver que levar, considere promoções

Acredita que a sua compra não é por impulso e você necessita realmente levar o produto ou até um serviço? Então que tal esperar por uma boa promoção?

Sabemos que, existem datas no comércio com ofertas que realmente valem a pena. Black Friday, Dia das mães, pais, natal, entre outros, são boas épocas para garantir um preço menor e valer a pena o investimento.

Promoções podem oferecer mais de 50% de desconto, o que faz você ter mais economia e ainda levar sem culpa, porque esperou e tem a certeza de que precisa de determinado produto ou serviço.

8Pesquise e compare

Para economizar na maioria das vezes, pesquise e compare preços antes de fechar o negócio. Pela internet mesmo, você tem sites especializados para isso. Eles procuram em diversas lojas o produto desejado e mostram o menor preço.

Quem sempre pesquisou bem antes, sabe que a diferença pode ser enorme. Se você avaliou que a compra precisa ser feita, antes de levar, compare entre algumas lojas e encontre o melhor negócio.

9Faça listas

Uma boa dica é fazer listas antes de sair para compras. Com uma lista, você sabe o que tem que levar. Por consequência, vai direto onde tem que ir, sem ter que ficar passando os olhos em outras coisas, correndo o risco de despertar o impulso nas compras.

Tanto um supermercado quanto aquelas compras que você faz em um calçadão, leve a lista. Se encontrou coisas que não estão listadas, elas correm sério risco de serem desnecessárias.

Que tal usar o celular para te ajudar a controlar o impulso nas compras? Faça uma lista no próprio aparelho, com um “checklist” criado no bloco de notas. Você não esquece de levar o papel e tem um controle melhor, para marcar os preços e o que pode ser gasto.

10Crie um orçamento

Última dica, mas nem por isso a menos importante. Criar um orçamento para as compras evita gastos não previstos, além de um planejamento do seu dinheiro.

Você pode separar o que deve ser gasto com o essencial e os secundários. O essencial é aquilo que não pode sair do seu orçamento mensal. Uma pequena parte, pode ser usada para os “demais” que surgirem.

O legal é deixar pouco dinheiro para compras não planejadas. Com o orçamento apertado para esse tipo de gasto, a decisão de levar ou não fica mais rígida.

Economizar com o cartão de crédito

Você viu que, dentro das 10 dicas para controlar o impulso nas compras, o cartão tem muita importância. Ainda segundo a pesquisa do SPC e CNDL, os consumidores, especialmente os de menor renda, ainda não sabem lidar com a oferta de crédito.

Essas pessoas acabam ludibriadas pela “falsa sensação de dinheiro” e acabam gastando mais do que devem. As parcelas podem ser pequenas, mas que junto a outras, podem comprometer o orçamento mensal.

Tenha em mente que, o cartão de crédito pode te ajudar em uma compra que você talvez não conseguiria fazer à vista. Mas os detalhes devem ser analisados, como se há outras parcelas e se o seu orçamento comporta mais gastos.

Dicas para economizar com o cartão de crédito nas compras:

  • Escolha um cartão que combine com você;
  • Analise um cartão sem anuidade;
  • Pague em parcela única, se possível;
  •  Parcele sem juros;
  • Acompanhe seu orçamento antes de cada compra;
  • Procure não atrasar o pagamento da fatura.

Economize com uma conta digital

Dinheiro na mão é vendaval? Então que tal ser mais econômico tendo uma conta corrente digital? Você tem várias disponíveis que, onde é possível levar seu salário sem ter que pagar nada por isso.

A conta digital acompanha um cartão de débito, na maioria das vezes. Assim, você pode usar esse método de pagamento e evitar de levar dinheiro. Seu controle é maior, já que pelo celular é possível ver seus gastos, saldo e ainda ter um cartão de crédito atrelado.

Algumas contas digitais que você pode solicitar:

Planejamento familiar para controlar o impulso nas compras

Com planejamento, você evita de gastar fora o que foi previsto. Chame a sua família para uma conversa e comece a organizar o dinheiro.

Separe suas despesas fixas das variáveis

  • As despesas fixas, como o próprio nome sugere, são aquelas contas que se repetem todos os meses e não são passíveis de corte. Como água, luz, telefone, internet, aluguel, escola, etc.
  • Já as despesas variáveis são aquelas que são possíveis economizar ou até cortar como vestuário, lazer, supermercado, cinema, etc.

As despesas variáveis são importantes para o bem-estar da família. Mas, esses gastos não devem ser prioridades, além de serem atividades que podem ser usadas como economia.

Como por exemplo, se sua família costuma ir ao cinema todo final de semana, corte para apenas dois ao mês.

Organize suas despesas

Depois de conhecer quais são os gastos da família, é hora de colocá-los em uma planilha, só assim vocês terão noção dos valores, e se é possível economizar ou cortar despesas.

Defina os objetivos

Somente sabendo o destino da viagem é que colocamos o carro na pista. Assim também funciona com as suas finanças. Definir objetivos, é saber onde a sua família pretende chegar ou conquistar.

Divida-os por curto, médio ou longo prazo.

  • Objetivo a curto prazo: realizado em até 1 ano (se livrar de dívidas, comprar um carro, viagem com a família);
  • Objetivo a médio prazo: realizado em até 5 anos (festa de casamento, formatura, reforma da casa);
  • Objetivo a longo prazo: realizado em mais de 6 anos (construir ou comprar uma casa, investimento no estudo dos filhos, planos para aposentadoria).

Coloque metas para a família

Para o bom andamento do planejamento financeiro familiar e para chegar aos objetivos de uma maneira mais fácil e visível, é importante a criação de metas. Só assim você sabe se está indo bem ou deve fazer reajustes.

As metas estão atreladas ao seu objetivo. Se o casal pretende pagar as dívidas, as metas podem ser definidas a partir da economia de gastos. Ou seja, a cada mês, o alvo é economizar R$ 100. Até chegar no objetivo de juntar R$ 1.000 e quitá-las, por exemplo.

Se o sonho do casal é trocar de carro ou mesmo fazer uma viagem, a economia e corte de gastos, também pode ser uma meta para vocês.

Disciplina

Para que tudo ande como o planejado, e você consiga controlar o impulso nas compras, é necessário ter disciplina! Saiba que lá na frente vai valer a pena, quando seu dinheiro começar a durar mais do que antes.

Gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário aqui embaixo para nós! Te espero no próximo post, até lá!

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 voto(s), média: 4,20)
Loading...