Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

10 profissões que deverão mudar após a pandemia

Por Camila SilveiraPublicado em

Devido a pandemia mundial da Covid-19, dentro do mercado de trabalho, todos os profissionais precisaram se adaptar às mudanças e, ainda assim, tiveram de garantir competitividade. Diante deste cenário de incertezas, como deve ser o trabalho no mundo pós-pandemia? Quais serão as mudanças boas e ruins?

O CEO da Heach Recursos Humanos, Elcio Paulo Teixeira, separou algumas profissões que serão impactadas pela pandemia e explicou como o profissional precisará atuar para sobreviver no mercado de trabalho após essa crise. Continue com a gente e esclareça todas as suas dúvidas!

Profissões que deverão mudar após a pandemia

1. Médicos

Os profissionais de saúde deverão trabalhar com o recurso de telemedicina, tecnologia que abrange toda prática médica realizada a distância, para diagnosticar e monitorar pacientes que não poderão ir até um hospital. Eles, que estão na linha de frente contra o vírus, precisarão de bastante zelo e atenção, até porque poderão sofrer transtornos de stress pós-traumático.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

2. Professores 

Os professores, que já estão tendo que lidar com a tecnologia para ensinar os diversos alunos, deverão garantir total domínio. Redes sociais, blogs e canais de informação como o YouTube e Google Meet serão peças fundamentais, até porque são ferramentas que permitem um ensino personalizado e de acordo com as necessidades do estudante.

3. Advogados

Os advogados poderão aproveitar mais os aplicativos de reunião, ferramentas tecnológicas para petições e acordos e programas de inteligência artificial. Esses recursos, que já estão presentes na rotina de um advogado, deverão permanecer para garantir maior fluidez, após a pandemia.

4. Arquitetos

Programas que promovem biossegurança doméstica e urbana deverão estar na pauta dos arquitetos após a pandemia, até porque são projetos que visam circulação de ar e estações de higienização. Esses profissionais também deverão operar em parceria com as engenharias sanitária e ambiental para garantir melhores estruturas e condições aos clientes.

5. Economistas

A crise da Covid-19 provou que inúmeras pessoas estão despreparadas financeiramente para imprevistos. Portanto, os profissionais de economia poderão migrar para a área de educação financeira e organização de finanças pessoais, com o objetivo de preparar a população para outras possíveis situações complexas.

6. Enfermeiros

Deverão ajudar outros profissionais de saúde, criar espaços em locais de trabalhos que possam ser redutores de sinais e sintomas relacionados a ansiedade, depressão, entre outras doenças. Assim como os médicos, enfermeiros também estão na linha de frente contra a Covid-19 e precisarão de bastante apoio para superar esse desafio.

7. Empregados domésticos

Esses profissionais não deverão apenas limpar, como também avaliar a eficácia da limpeza invisível com o uso de produtos e equipamentos para o extermínio de bactérias e germes. Ou seja, essas ações exigirão que empregados domésticos tenham ainda mais cuidado, atenção e qualificação no segmento.

8. Motoristas de aplicativos e táxis

Devido a força da propagação do vírus, os motoristas deverão ser treinados com novos procedimentos de ações voltadas para prevenção e proteção de si mesmo e do passageiro. A disposição de recursos para a higienização do veículo e dos clientes será indispensável no mundo pós-pandemia.

9. Biocentistas

A biociência e a farmácia terão mais recursos para investir em novas medicações. Esses profissionais precisarão usar a inteligência artificial para buscar artigos e pesquisas publicadas sobre um determinado medicamento, por exemplo, e cruzar dados para verificar sua viabilidade, riscos e benefícios.

10. Vendedores

O uso de ferramentas de comunicação e desenvolvimentos de lojas virtuais ou marketplaces serão ideais para o mundo após a pandemia. Isso porque o comportamento do consumidor mudou muito durante esse período e, provavelmente, inúmeras adaptações, em termos de comércio, terão de ser feitas para o universo digital.

Descomplicamos?

Esperamos que tenha gostado do conteúdo. Qualquer dúvida, deixe um comentário para nós que ajudaremos você. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Auxílio Emergencial: pagamento liberado para nascidos em abril

Auxílio Emergencial: 650 mil pessoas terão de devolver o benefício

Confira o calendário das novas parcelas do Auxílio Emergencial até outubro

Auxílio Emergencial: saque liberado para trabalhadores nascidos em outubro

4 países da Europa reabrem para turismo: veja as regras para entrada de brasileiros

Liberado novo saque da 4ª parcela do Auxílio Emergencial: veja como sacar

SP Acolhe: saiba tudo sobre o auxílio de R$ 300 e veja como se inscrever

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar