Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

1,6 milhão de pessoas ainda aguardam análise do Auxílio Emergencial

Por Janaína TavaresPublicado em

Você fez a solicitação para receber o Auxílio Emergencial, mas não obteve uma resposta? Recentemente, a Caixa Econômica Federal divulgou que 1,6 milhão de brasileiros ainda aguardam a análise de seus pedidos, sendo que não há previsão para esse processamento ser finalizado.

Veja como estão as solicitações em análise

De acordo com a nota divulgada pelo Ministério da Cidadania, a empresa responsável pela análise dos pedidos, Dataprev, recebeu cerca de 124,18 milhões de solicitações do Auxílio Emergencial e processou 98,6% delas.

Contudo, o ministério também afirmou que 1,6 milhão de cadastros ainda estão em processamento, sendo que os mesmos foram feitos entre os dias 27 de maio e 11 de junho.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Dentre o número de novos pedidos, vale destacar que 64,14 milhões foram considerados elegíveis e 41,59 milhões solicitações apontadas como inelegíveis, ou seja, quando não atendem aos critérios do benefício.

Já outras 16,69 milhões de inscrições foram classificadas como inconclusivas. Isso acontece quando faltam informações para o processamento integral do pedido. Neste caso, você pode refazer o seu cadastro por meio do site do Auxílio Emergencial ou pelo aplicativo do programa.

Novo acordo para melhorar análise dos pedidos

Com o intuito de aperfeiçoar a análise das solicitações do benefício, órgãos do Governo Federal firmaram um acordo judicial no início de junho.

Neste novo acordo, portanto, o governo se compromete a apresentar de forma mais clara as informações sobre concessão e por que o Auxílio Emergencial foi negado, explicando os possíveis motivos. Você pode conferir mais detalhes a respeito disso no site do governo.

Quem pode solicitar o Auxílio Emergencial?

  • Microempreendedor individual (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador informal, de qualquer natureza;
  • A renda familiar mensal por pessoa não pode ultrapassar meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • A renda familiar total precisa ser de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Você não pode ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Você não pode estar recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou qualquer programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

Como solicitar o benefício?

Basta optar por uma das seguintes opções abaixo e aguardar para o governo analisar os seus dados pessoais.

Você também pode acompanhar a sua situação cadastral por estas duas alternativas.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer dúvida a respeito do Auxílio Emergencial é só enviar sua pergunta aqui pra gente. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Crise financeira: Caixa anuncia redução das parcelas de financiamento habitacional

Novo auxílio emergencial de R$ 1.500: veja quem pode receber

Explosão de golpes durante a pandemia: como se proteger?

Auxílio Emergencial 2021: o benefício vai ser prorrogado?

Auxílio Emergencial 2021: veja quando você receberá a terceira parcela

Covid-19: como conquistar uma vaga de emprego online?

Home office: 92% das mulheres são responsáveis pelos filhos, além do trabalho

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa