Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

67,4% das famílias brasileiras ficaram endividadas em julho

Por Janaína TavaresPublicado em

Desde o início da pandemia do novo coronavírus no país, os índices de endividamento entre os brasileiros têm crescido. De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 67.4% das famílias se declararam endividadas em julho desse ano.

Gostaria de ver mais detalhes sobre esse assunto? Continue a leitura do nosso artigo, logo abaixo.

Famílias endividadas crescem em julho

Conforme o que foi apurado pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da CNC, esse dado representa a maior parcela na série histórica do levantamento, que começou em janeiro de 2010. Isso significa que é o maior patamar em dez anos.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Além disso, vale destacar que no mês de junho, a porcentagem foi de 67,1%. Enquanto isso, em julho de 2019, o número de famílias endividadas era de 64,1%.

Inadimplência também aumentou entre as famílias

Ainda segundo a pesquisa da CNC, a inadimplência também se destacou, já que 26,3% declararam ter contas atrasadas em julho.

Este é pior resultado desde setembro de 2017, lembrando que em julho de 2019, essa porcentagem foi de 23,9%.

Veja mais detalhes sobre essa situação, logo a seguir:

  • Famílias com ganhos de até dez salários mínimos por mês: o percentual de inadimplentes aumentou de 28,6% em junho para 29,7% em julho;
  • Famílias com renda superior a dez salários mínimos: o percentual de inadimplentes caiu de 11,3% em junho para 11,2% em julho.

As famílias endividadas têm condições para pagar os débitos?

De acordo com o levantamento da CNC, 12% da parcela de endividados em julho afirmaram não ter condições para quitar as dívidas.

Esse foi o maior percentual desde novembro de 2012, considerando que em junho esse número foi de 11,6%.

Quais foram as principais dívidas?

Dentre as dívidas que mais foram citadas pelas famílias endividadas em julho desse ano, podemos citar:

  • Cartão de crédito: 76.2%;
  • Carnês: 17.6%;
  • Financiamento de carro: 11,3%.

Já em relação à parcela média de renda comprometida com dívidas, a pesquisa apurou que ela caiu de 30,4% em junho para 30,3% em julho. 

Conteúdos que você precisa conhecer

Se você passa por complicações financeiras no momento, vamos indicar alguns conteúdos que podem ser úteis:

Descomplicamos?

Esperamos que sim. Qualquer dúvida ou sugestão, envie aqui para que possamos te responder. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?