Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Allugator: investir em locação de eletrônicos pode render até 16% ao ano

Por Camila SilveiraPublicado em

Allugator é uma plataforma criada por empreendedores brasileiros especializados em aluguel de eletrônicos, sendo que o seu serviço ocorre por meio de uma assinatura, que pode variar entre três meses, seis meses ou um ano.

A empresa fui fundada em 2016 e funciona como um sistema em que o usuário aluga um dispositivo, como celular, notebook ou videogame e, no final do período determinado, o assinante pode renovar o contrato para manter o aparelho ou trocar por um novo.

Além dessa possibilidade, o usuário também pode comprar o aparelho que alugou, caso cumpra o prazo do aluguel de, no mínimo, 12 meses.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

A seguir, você verá como a Allugator funciona e entender como o investimento em locação de aparelhos com a empresa pode render até 16% em renda fixa ao ano.

Entenda como a Allugator funciona

Como dissemos no início do artigo, o serviço funciona a partir de uma assinatura feita pelo cliente. Durante o processo, o usuário deve escolher qual produto deseja alugar e o tempo que pretende ficar com o produto.

São oferecidos três planos de assinatura: três meses, seis meses ou um ano. Feita a escolha do dispositivo e do prazo do aluguel, o cliente precisa realizar o pagamento para receber o produto em casa.

Ao fim do prazo do contrato, o usuário pode decidir como proceder, de acordo com as opções que a empresa oferece: é possível renovar a assinatura do aparelho que já está alugado, trocá-lo por um novo, cancelar a assinatura ou devolver o dispositivo.

Investir em locação de eletrônicos pode render até 16% ao ano

Com a Allugator Invest, modalidade de investimentos da empresa, você adquire aparelhos eletrônicos de baixa depreciação, a empresa aluga esses dispositivos e te paga uma rentabilidade mensal pré-fixada com o lucro da operação, que pode variar entre 8% e 16% ao ano.

A fintech emite uma Cédula de Crédito Bancário (CCB) ao investidor e o investimento é aprovado pelo Banco Central.

A plataforma aposta em investidores mais conservadores que buscam uma opção mais rentável, mas que possuem medo dos riscos do mercado de Renda Variável. Apesar disso, é necessário levar em consideração o gasto da operação.

Como a Allugator Invest funciona?

A empresa encontrou uma forma de escalar o seu negócio, convidando os investidores que querem fazer parte da empresa.

Indicado para as pessoas com carteiras de R$ 2 mil a R$ 10 mil, uma vez que o aporte é realizado, o contribuinte recebe parcelas mensais referentes aos rendimentos, durante 12 ou 24 meses.

No último mês, o investidor recebe a parcela principal, que representa o valor aportado. Todo o acompanhamento do processo é realizado pela própria plataforma.

Perguntas frequentes

Qual é o prazo do investimento?

12 meses.

Quais são as garantias do investimento?

O investimento conta com diversas garantias atreladas ao título emitido para o investidor. Todo o patrimônio da empresa e dos sócios, incluindo o aparelho que você financiou.

Qual é o valor máximo que eu posso investir?

O valor máximo para o investidor individual é R$ 1 milhão.

Qual é o valor mínimo que eu posso investir?

O valor mínimo é R$ 2.539.

Qual é o título emitido para o investidor?

O título emitido para o investidor é a Cédula de Crédito Bancário (CCB).

Qual é a tributação que incide sobre esse investimento?

O único imposto que incide sobre o investimento é o Imposto de Renda (IR).

Como é o retorno do investimento?

Com a Allugator Invest, modalidade de investimentos da empresa, você adquire aparelhos eletrônicos de baixa depreciação, a empresa aluga esses dispositivos e te paga uma rentabilidade mensal pré-fixada com o lucro da operação, que pode variar entre 8% e 16% ao ano.

Existe um aplicativo ou simulador para acompanhar os rendimentos?

Sim. A Allugator Invest terá uma plataforma para que o investidor acompanhe todos os detalhes.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Portabilidade de investimentos: guia completo

Vale a pena investir em empresas recém-chegadas na Bolsa?

Invista como uma mulher: 5 destaques femininos no mundo dos investimentos

Liquidez diária nem sempre é a melhor para seus investimentos. Entenda

Entenda o que é efeito manada e como ele pode afetar os seus investimentos

Décimo terceiro salário: como e onde investir?

Investimento: opções para curto, médio e longo prazo

Liquidez nos investimentos: o que é? Quais os tipos?