Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Aluguel cada dia mais caro: entenda o motivo

Por Thais SouzaPublicado em

Além dos altos preços dos alimentos nos supermercados e do combustível nos postos de abastecimento, outro fator que preocupa o brasileiro é o aluguel mais caro. Os reajustes anuais estão cada vez mais altos, deixando os consumidores sem saída. Mas você sabe porque isso acontece?

Aluguel mais caro: culpa do IGP-M?

Basicamente, o Índice Geral dos Preços do Mercado (IGP-M) é um dos principais motivos do aluguel estar cada vez mais caro. Ele é um dos indicadores que medem a inflação, que é a variação dos preços dos produtos em um determinado período.

A função desse índice é identificar e registrar tendências da economia, ou seja, seu cálculo leva em consideração: a variação dos preços ao consumidor, custo de produtos primários, matérias-primas e dos insumos da construção civil.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Esse índice é utilizado para a correção de contratos de aluguel e como indexador de algumas tarifas como energia elétrica. A média do IGP-M é composta por três outros índices de preços. São eles:

  • Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA): que possui peso de 30% na composição do índice;
  • Índice de Preços ao Consumidor (IPC): com peso de 60% na composição do índice;
  • Índice Nacional de Custo da Construção (INCC): que possui peso de 10% na composição do índice.

O valor do aluguel é afetado quando o indicador do IGP-M está em alta, exatamente o que está acontecendo agora no país. Abaixo, vamos explicar como calcular o reajuste do seu aluguel de acordo com o IGP-M.

Como usar o IGP-M para cálculo de reajuste de aluguel?

Segundo divulgação feita no início de setembro pela Fundação Getúlio Vargas, o IGP-M de agosto de 2021 registrou alta de 0,66%. Com esse resultado, o acumulado dos últimos 12 meses ficou em 31,12%.

Antes do exemplo, vale lembrar que o reajuste do aluguel considera o IGP-M acumulado nos 12 meses anteriores ao aniversário do contrato.

Em um exemplo prático: imagine que você paga um aluguel no valor de R$ 1.500 ao mês, com vencimento em setembro de 2021. Se formos calcular o IGP-M dos últimos 12 meses, baseado nos resultados de agosto, teremos que multiplicar seu valor por 0,31.

  • A conta ficaria assim: (R$ 1.500 X 0,31). O resultado: R$ 1.965, um reajuste de R$ 465.

Devido à forte alta do IGP-M, alguns contratos passaram a ser corrigidos de acordo com outros indicadores, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Por isso, cabe ao inquilino procurar o responsável pelo contratado para verificar qual indicador está sendo utilizado.

Leia também 

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Black Friday 2021 Casas Bahia: veja como aproveitar as melhores ofertas

Como sair do vermelho em 5 simples passos

Quem conseguiu economizar na quarentena já pensa em viajar

Black Friday 2021 Magalu: como aproveitar as melhores ofertas

Quando começa a Black Friday 2021?

Black Friday 2021 Submarino: saiba como garantir as melhores promoções

Open Banking: 7 aspectos que podem impactar as Pequenas e Médias Empresas

Conheça os 10 carros mais econômicos do Brasil