Apesar de ser um investimento pouco popular, o aluguel de ações é um tipo de aplicação simples que cresce constantemente. Saiba como ele funciona e veja como encontrar mais fontes de renda para o seu bolso.

Aluguel de ações: o que é?

Como o próprio nome diz, este investimento trata-se de um aluguel de ativos. A operação realizada dentro do mercado da Bovespa permite que o dono do papel disponibilize um ativo à um tomador a posse temporária com o ativo.

A atividade é formalizada por um contrato, que determinará o valor e tempo definido que o tomador ficará responsável pelas aplicações. Após terminar o prazo, é comum que o ativo volte para o doador de acordo com o combinado e regras

A principal estratégia do doador é rentabilizar a carteira de ações em longo prazo, enquanto o tomador foca no curto prazo com a finalidade de lucrar em cima das quedas de preço das ações.

A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) garante a segurança das operações, regulamenta e fiscaliza todo os aluguéis a fim de proteger ambos os lados.

Doador x Tomador

Doador

Donos das ações que não possuem interesse em vender elas em curto prazo. Geralmente, são pessoas que buscam renda extra por meio do aluguel de ações. Vale lembrar que eles procuram uma melhora significativa da rentabilidade para sua carteira.

Tomador

Investidores que buscam se beneficiar de um mercado em queda. Em geral, possuem preferência por ações com um valor abaixo do mercado. Por meio do aluguel de ações, eles as vendem para recomprá-las por um preço menor.

Existe algum risco?

O risco existe e é maior para o tomador, visto que o doador apenas disponibiliza seu ativo e aguarda o fim do prazo para receber as suas taxas pré-acordadas. Em relação ao risco do tomador, é que existe a possibilidade do ativo subir após a venda ao invés de cair. Isso resultaria um prejuízo para o mesmo.

Alugando ações

Alugar as suas ações é um processo bem simples. Para fazer isso, só é necessário entrar em contato com a sua corretora para informar sobre o seu interesse de alugá-las, informando o prazo.

Boa parte dos contratos de aluguel de ações duram a média de 30 e são reversíveis. Por conta disso, o tomador pode finalizar o contrato na hora que decidir

A rentabilidade do aluguel pode variar de acordo com a oferta e demanda do mercado. As ações que possuem uma oferta maior contará com uma taxa menor quando a comparamos com uma ação difícil de ser achada no mercado.

As ações que podem ser alugadas são:

  • Ações de companhias listadas e abertas na BM&FBOVESPA;
  • BDRs Patrocinado;
  • Cotas de Fundos de Índices (ETFs);
  • Units.

Quais são os tipos de contrato?

Por mais que existam diferentes tipos de contratos, vale lembrar que os mais usados são:

  • Reversível ao Tomador: possibilita que o mesmo encerre o contrato na hora que quiser. Quando isso acontece, o pagamento da taxa de aluguel deve ser proporcional ao tempo em que ele ficou com a mesma.

  • Reversível ao Doador: o doador também pode encerrar o contrato quando quiser. Contudo, Nesses casos, o Tomador terá quatro dias para devolver as ações assim que a solicitação for feita.

  • Vencimento Fixo: a partir de um prazo determinado, tanto o doador quanto o tomador devem ficar com o contrato vigente dentro do prazo predeterminado. Fora isso, vale lembrar que o tomador precisa pagar a taxa de aluguel definida de maneira prévia.

Compensa mesmo?

Contar com um aluguel de ações é uma oportunidade para aumentar o ganho de investidores que possuem expectativas à longo prazo. Por conta disso, o aluguel de ações pode ser uma interessante fonte extra de receita, visto que a remuneração pode oscilar entre 2% e 5% ao ano.

Já quando falamos de custos para quem faz o aluguel de ações, é importante checar alguns números:

  • Corretagem direcionada para venda ou compra das ações alugadas: R$ 10 a cada ordem executada;

  • Taxa de corretagem: 0,5% em cima do valor total do aluguel, sendo o mínimo de R$ 50. Lembrando que esta taxa é cobrada no ato do aluguel.

  • Taxa de liquidação da CBLC: 0,25% a.a., ficando o mínimo de R$ 10. Esta taxa costuma ser cobrada no momento em que o contrato é liquidado.

  • Remuneração do doador: acertada na hora de aluguel e cobrada quando o contrato é liquidado.

Existem outros tipos investimentos para mim?

Caso você esteja em busca de mais opções de investimentos de curto prazo, vale a pena conferir mais opções disponíveis no mercado. Em nosso blog você encontra uma vastidão de informações sobre os diversos tipos de aplicações.

Para checá-las, é só clicar aqui.

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 voto(s), média: 3,67)
Loading...