Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

ANS derruba liminar que obrigava planos de saúde a cobrir teste para Covid-19

Por Thais SouzaPublicado em

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) derrubou na Justiça a liminar que obrigava os planos de saúde a cobrir o teste rápido sorológico para Covid-19. Quer saber mais sobre a decisão? Então continue com a gente. 

Teste rápido para Covid-19: entenda a decisão

No dia 29 de junho, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) teve que incluir o teste rápido sorológico para o Covid-19 na lista de coberturas obrigatórias dos planos de saúde, em cumprimento a uma decisão judicial.

Os testes rápidos sorológicos detectam a presença dos anticorpos IgA, IgG ou IgM no sangue dos pacientes, que são produzidos pelo organismo após a exposição ao vírus.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Após a decisão, o exame passou a ser feito sem nenhum custo extra, desde que houvesse a requisição de um médico. 

ANS derruba liminar para testes sorológicos

Porém, no último dia 14 de julho, a ANS conseguiu derrubar a decisão liminar da justiça que obrigava os planos de saúde a cobrir os testes sorológicos.

O desembargador Leonardo Augusto Nunes Coutinho, assinou a decisão concordando com o argumento da ANS de que não é possível "fazer uso de testes, de forma paulatina e segura, como auxílio no mapeamento de pessoas infectadas".

Segundo a coordenadora executiva da Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistemas de Saúde (Aduseps), Renê Patriota, "a ANS não considera o exame importante, pois as operadoras que devem pagar pelo procedimento da sorologia, enquanto isso a ANVISA autoriza farmácias e drogaria a vender testes sorológicos".

Apesar da decisão ter sido derrubada, os planos de saúde continuam obrigados a fornecer o exame sorológico aos pacientes com sintomas de Covid-19.

A obrigatoriedade continuará até que o tema será levado para discussão da Diretoria Colegiada da ANS, que avaliará a medida a ser tomada. Enquanto isso, segue válida a Resolução Normativa nº 458.

Gostou da notícia? 

Confira os conteúdos relacionados que separamos para você:

Não esqueça de curtir a Foregon nas redes sociais para ficar por dentro dessas e outras novidades. E se ficou com alguma dúvida é só deixar o seu comentário abaixo que entraremos em contato com você.

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida de pessoas que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?