Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Antecipação do Auxílio Doença e BPC é prorrogada até outubro: entenda

Por Camila SilveiraPublicado em

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi autorizado pelo Governo Federal a pagar antecipações do Auxílio Doença e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). A medida foi publicada na seção extra do Diário Oficial da União e, de acordo com o Decreto 10.413, as antecipações serão pagas até o dia 31 de outubro.

A antecipação do Auxílio Doença no valor de um salário mínimo acontecerá sem a realização de perícia médica. Para solicitar o benefício, o beneficiário deverá anexar o atestado médico junto ao requerimento, mediante declaração de responsabilidade pelo documento apresentado, o portal ou App Meu INSS, disponível para iOS e Android.

É importante destacar que o atestado médico deverá ser elegível, sem rasuras e conter as seguintes informações:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • Assinatura e carimbo do médico, com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM);
  • Informações sobre a doença ou respectiva numeração da Classificação Internacional de Doenças (CID);
  • Prazo estimado do repouso necessário.

A concessão do Auxílio Doença continuará considerando os requisitos necessários, como carência, para que o beneficiário tenha direito à assistência. Caso o valor do benefício devido ao segurado ultrapasse um salário mínimo, a diferença será paga posteriormente em uma única parcela.

BPC

A antecipação do BPC para pessoas com deficiência, no valor de R$ 600 cada parcela, também será paga até o dia 31 de outubro.

Para realizar o pagamento, o INSS vai considerar a inscrição no Cadastro Único do Governo Federal e no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Além disso, para ter direito à antecipação, o interessado deverá se enquadrar nas regras de renda familiar, que pode ser de até um quarto do salário-mínimo.

Se o benefício for concedido, o valor será pago a partir da data de entrada do requerimento, deduzindo-se os valores pagos a título de antecipação prevista. No entanto, se houver comprovação de que o solicitante não tem direito ao benefício, não será cobrada a devolução do valor pago a título de antecipação, desde que não comprovada má fé.

Meu INSS

O Meu INSS está disponível no site e em aplicativo para celular. Caso você tenha alguma dúvida de como acessá-lo, como gerar sua senha e solicitar serviços e benefícios, basta acessar o "Saiba tudo sobre Meu INSS" para conhecer os conteúdos explicativos que te ajudarão a navegar pela plataforma de forma descomplicada.

Gostou do conteúdo?

Esperamos ter ajudado você com este artigo. Qualquer dúvida sobre o assunto, deixe um comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Famílias gaúchas de baixa renda receberão R$ 400 por ano como devolução do ICMS

Bradesco torna-se o único controlador da fintech Digio: entenda

Auxílio Emergencial: governo decidirá se vai estender o benefício nesta semana

Uber cobrará mais caro para quem quer ser atendido com prioridade; entenda

INSS garante direitos para motoristas de aplicativo

Méliuz: novo cartão deve ser lançado em janeiro 2022

Vivo oferece vagas de emprego presencial e home office; confira

Banco BV oferece novas funcionalidades através do teclado do celular: entenda