Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Auxílio Emergencial pode ser liberado para quem não recebeu em 2020

Por Sabrina VansellaPublicado em

Quando o Governo solicitou a renovação do cadastro no aplicativo Caixa Tem , muitos questionaram se poderiam efetuar um novo cadastro. Este questionamento é relevante pois, em períodos de instabilidade, muitos perderam renda e precisam do benefício atualmente.

De acordo com a imprensa, o Ministério da Economia está realizando novas reuniões que consideram a possibilidade de novos cadastros para o recebimento do Auxílio Emergencial.

Pois atualmente, quem não havia se cadastrado no ano passado não poderia efetuar o cadastro agora, independente de sua situação financeira. O jornal O Globo compartilha informações que o Governo Federal estima sobra nos recursos destinados ao benefício, podendo acrescentar até 5 mil novos beneficiários.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Se isso mudar, quem poderá se cadastrar?

Infelizmente, não terá vagas para todos, e também não precisaria de um novo cadastro. O Governo apenas passaria a analisar através do Dataprev, o nome de pessoas que se inscreveram no ano passado.

Portanto, apenas seria possível o novo cadastro daqueles que não foram aprovados em 2020, ou seja, aqueles que tiveram o benefício negado por ser trabalhador formal.

Já para os que não fizeram o pedido no ano passado, não será possível receber o benefício atualmente. Mesmo que estejam passando por dificuldades neste momento, o Governo não iria incluir novos nomes entre os beneficiários do Auxílio Emergencial.

O limite

No ano passado, foi declarado no Brasil o estado de calamidade que o Congresso Nacional instituiu por conta da pandemia do corona vírus. O que acarretou no rompimento do teto de gastos, e por conta disso o Auxílio Emergencial chegou a R$ 1.200, não seguindo algum limite.

Mas atualmente, mesmo que entrem novas pessoas o Governo Federal precisar seguir o teto de gastos que é de R$ 44 bilhões que foi aprovado pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

Informamos?

Se este artigo foi útil, faça um comentário. Até a próxima!

 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Sabrina Vansella

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos noticiosos e sobre dicas financeiras. Procura simplificar e melhorar a qualidade de vida dos usuários e, para isso, preza por uma pesquisa assídua e uma escrita clara.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Marketing digital: House Academy lança curso gratuito

Aneel suspende corte de luz de famílias de baixa renda até setembro; entenda

Zoom: compre produtos na plataforma e ganhe até 7% de cashback

Banco digital: Volkswagen conta com nova modalidade voltada a caminhoneiros

Banco Central pretende lançar sistema que facilita devolução de dinheiro

INSS: prova de vida volta a ser obrigatória; confira os prazos

Confira 21 opções de sites de emprego para quem está em busca de uma vaga

Crédito: Serasa muda cálculo do score; confira como fica