Foregon.comConteúdos

Beneficiários do Auxílio Emergencial serão revisados mensalmente pelo Governo

Por Camila SilveiraPublicado em
Compartilhe

Conforme determinado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), no dia 26 de agosto de 2020, o Ministério da Cidadania passará a revisar mensalmente a condição dos beneficiários do Auxílio Emergencial.

O responsável por criar essa proposta foi o ministro do Tribunal de Contas, Bruno Dantas, que também está acompanhando o terceiro relatório da Corte em relação ao auxílio de R$ 600.

Essa medida visa evitar que o pagamento do Auxílio Emergencial vá para quem não necessita do benefício e não cumpre os pré-requisitos legais estipulados pelo Governo.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Beneficiários do Auxílio Emergencial serão revisados mensalmente pelo Governo

Desde que o benefício foi implementado no país, o Governo já excluiu da lista dos beneficiários aproximadamente 1,31 milhão de pessoas, que não se enquadrava nos requisitos para o recebimento do dinheiro.

De acordo com Dantas, nesta fase de acompanhamento, o Ministério da Cidadania precisa verificar regularmente a elegibilidade dos beneficiários que estão recebendo o Auxílio Emergencial. "É importante que o governo verifique se os beneficiários permanecem nas mesmas condições de vulnerabilidade.", afirmou.

Ainda segundo o ministro, aproximadamente duas milhões de pessoas já se recolocaram no mercado de trabalho desde que a pandemia da Covid-19 começou, portanto, cabe ao Ministério da Cidadania verificar se estas mesmas pessoas estão de acordo com os requisitos estabelecidos pelo Governo para o recebimento do auxílio.

O ministro ressaltou que está ciente dos custos que todo esse reprocessamento de dados de 66 milhões de pessoas pode levar mensalmente. No entanto, afirmou que se for para evitar as fraudes, "os benefícios financeiros e moral justificam tal medida".

Dantas também determinou que, após a identificação, serão excluídos os beneficiários que foram incluídos neste programa indevidamente. Ou seja, aqueles que possuem emprego formal ou que recebam outros benefícios federais de natureza previdenciária, assistencial ou trabalhista.

Durante a leitura do voto, o ministro esclareceu que o Auxílio Emergencial foi uma iniciativa "bem sucedida", porém, frisou a importância de revisões para evitar irregularidades, como a que aconteceu recentemente, em que 70 mil militares estavam recebendo o dinheiro de forma indevida. Enquanto 3.3 milhões de pessoas carentes não conseguiam aprovação no programa.

Gostou do conteúdo?

Esperamos ter ajudado você com este conteúdo. Qualquer dúvidas sobre o assunto, deixe um comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Camila Silveira

Estudante de Publicidade e Propaganda e Redatora na Foregon. É fascinada por músicas, livros, conversas e procura entender a real necessidade das pessoas para poder solucioná-la através de seu trabalho.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Passagem aérea mais cara: saiba como economizar na próxima viagem

  • Dicas financeiras

    Funcionário com contrato suspenso deve ter período de férias adiado

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras