Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

BNDES anuncia injeção de R$ 55 bilhões na economia para aliviar os impactos do Coronavírus

Por Thais SouzaPublicado em

Uma pandemia como o coronavírus causa enormes impactos em todos os setores de um país. Fronteiras são fechadas, a área da saúde entre em caos por não conseguir atender tantas pessoas doentes e a economia entra em queda. 

Enquanto os profissionais da saúde correm contra o tempo para conter o vírus, o governo e as instituições financeiras buscam formas de amenizar os grandes impactos na economia.

Medidas do banco BNDES para suavizar os impactos do coronavírus na economia

Recentemente, o presidente do banco BNDES, Gustavo Montezano, anunciou a injeção de R$ 55 bilhões na economia, para conter os impactos causados pelo Covid-19. O valor equivale a quase o total de desembolsos do banco ao longo de 2019.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O anúncio foi feito online no dia 22/03/2020, e teve a presença do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. 

"Reconhecemos que o vírus tem que ser tratado com o devido cuidado , ele pode ser fatal para certas camadas da sociedade. Isso nos preocupa muito, a vida em primeiro lugar. Por outro lado, não perdermos emprego é muito importante. Assim sendo, essas medidas são de extrema importância", afirmou o presidente durante a apresentação. 

Segundo Gustavo, serão adotadas 4 medidas buscam beneficiar empresas e trabalhadores afetados com a crise.

Novos saques do FGTS 

Parte do valor total anunciado será destinado a transferências de recursos do PIS/Pasep para o FGTS, possibilitando que o trabalhador faça novos saques. No total será injetado o valor de R$ 20 bilhões nesta modalidade. 

Refinanciamento para operações diretas com o BNDES

Serão destinados R$ 19 bilhões para essa modalidade. Serão beneficiadas as empresas que possuem empréstimo direto com o BNDES, contanto que não tenham restrições. Veja quais serão as medidas neste caso: 

  • Suspensão integral de juros por até 6 meses; 
  • Capitalização no saldo devedor; 
  • Manutenção do prazo total; 
  • Limitação de dividendos ao mínimo legal.

O objetivo é dar tranquilidade e alívio de caixa para as empresas brasileiras.

Refinanciamento para operações indiretas com o BNDES

A terceira medida é bem simular a anterior, porém, neste caso, serão destinados R$ 11 bilhões para o refinanciamento de operações indiretas com o banco. Ou seja, pequenas e médias empresas que receberam linha de crédito do BNDES através de agentes financeiros.

  • Suspensão integral de juros por até 6 meses;
  • Capitalização no saldo devedor;
  • Manutenção do prazo total.

Capital de giro para micro, pequenas e médias empresas

O BNDES ampliou a oferta de crédito para pequenas e médias empresas. Neste caso, serão destinados R$ 5 bilhões alimentar para o capital de giro dessas empresas. 

O limite de crédito por empresa passará será de R$ 70 milhões por ano, com carência de até 24 meses e prazo de pagamento de até 60 meses.

A soma do valor destinado à essas medidas totaliza os R$ 55 bilhões que vão aliviar a economia do país, beneficiando 150 mil empresas que empregam duas milhões de pessoas.

Gostou deste artigo? Veja também: 

Como o coronavírus tem impactado a economia?

Deixe seu comentário caso tenha restado alguma dúvida e até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar

Prorrogação do Auxílio Emergencial 2021: o que mudará?

Pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial é antecipado: veja as datas

Confirmado: governo anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial até outubro de 2021

Terapia popular: opções gratuitas que promovem saúde mental e financeira

Governo de SP pagará auxílio de R$ 300 a parentes de vítimas do Covid-19

Crise financeira: Caixa anuncia redução das parcelas de financiamento habitacional

Novo auxílio emergencial de R$ 1.500: veja quem pode receber