Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Brasil tem mais desempregados do que empregados

Por Janaína TavaresPublicado em

Os dados mais recentes divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19, que iniciou em maio, mostram que a taxa de desempregados no Brasil está em 14,3%.

Esse número se refere à quarta semana de agosto, sendo que ele é um aumento de 1,1 ponto percentual se comparado com a semana anterior (13,2%).

Isso significa que a taxa de desocupação atingiu o maior patamar da série histórica da PNAD Covid-19 desde quando ela começou. Acompanhe a leitura do artigo e entenda mais sobre esse assunto.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Evolução da taxa de desempregados no Brasil

Em junho desse ano, somente 49,5% das pessoas com idade de trabalhar estavam empregadas no trimestre encerrado em maio, conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD).

Na época, esse foi o menor nível de ocupação desde o início do levantamento, que foi em 2012. Cabe aqui ressaltar também que o percentual representou uma queda de cinco pontos em relação ao trimestre encerrado em fevereiro de 2020.

Agora, a taxa de desocupação está em 14,3% no Brasil. Como essa alta acompanha o aumento da população desocupada na semana, isso mostra que 1,1 milhão a mais de pessoas estão à procura de emprego pelo país, ou seja, 13,7 milhões de desempregados

É possível arrumar um emprego durante a pandemia?

A recolocação profissional no mercado de trabalho tem sido o desafio de muitos brasileiros desempregados durante a pandemia. No entanto, é possível encontrar um emprego mesmo diante da crise econômica.

Contudo, neste caso, as dicas para conseguir um trabalho fogem um pouco das convencionais. Isso porque agora você precisa se adaptar ao cenário atual. Sendo assim, você pode:

  • Buscar por propostas de trabalhos com contratos temporários ou como freelancer;
  • Procurar por setores que crescem mesmo com a crise, por exemplo: saúde, varejo, tecnologia e logística;
  • Se preparar para as entrevistas virtuais;
  • Utilizar as redes sociais para se conectar com profissionais da sua área de atuação como, por exemplo: o LinkedIn.

Outra forma de conseguir uma recolocação profissional é investindo em si mesmo, ou seja, estude e tente desenvolver novas habilidades ou aperfeiçoar as que você já tem. Para te ajudar nisso, vale a pena ler:

Conteúdos úteis para você

Para tornar a sua experiência aqui na Foregon cada vez melhor, selecionamos alguns artigos que também podem ser do seu interesse:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com o nosso conteúdo. Qualquer dúvida ou sugestão, envie o seu comentário para que possamos responder. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Confira 21 opções de sites de emprego para quem está em busca de uma vaga

Crédito: Serasa muda cálculo do score; confira como fica

Grupo Decolar passa a oferecer empréstimo pessoal de até R$ 25 mil

Com operação 100% online, Easynvest agora é Easynvest by Nubank

Receita Federal informa que R$ 295 milhões em restituições aguardam resgate

Confira lista dos melhores fundos imobiliários até maio de 2021

Pix: BC anuncia mecanismo de reembolso em casos de erro ou fraude

Mercado eleva projeção para Selic na semana do Copom