Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Como as mulheres podem conquistar a independência financeira?

Por Camila SilveiraPublicado em

Quantas vezes ouvimos que mulheres não sabem investir, lidar com finanças ou, até mesmo, que elas não possuem facilidade em matemática? Pois bem, existem diversos mitos que cercam o publico feminino e questionam sua capacidade, resultando em algumas dificuldades em conquistar a tão sonhada independência financeira.

O que pode parecer confuso é que, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Data Popular, as mulheres são responsáveis pela maioria das decisões de compra da casa. Isso nos faz pensar que todas essas falas podem representar um certo preconceito, tornando-se necessário relevar comentários que dificultam o alcance das metas.

Com o propósito de ajudar você a conquistar a sua independência financeira, nós separamos três dicas que podem ser fundamentais para o seu momento. Ficou interessada? Continue a leitura e esclareça as suas dúvidas!

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Como as mulheres podem conquistar a independência financeira

1. Saiba para onde o seu dinheiro vai

Segundo uma pesquisa da Catho, a mulher ganha até 38% menos do que o homem em uma mesma função. Essa diferença pode não ser compensada nem mesmo quando a mulher torna-se empreendedora.

Isso acontece porque é comum não conseguir separar as contas físicas das jurídicas. Os gastos acabam se misturando e chega um momento em que não se sabe mais de onde sai o dinheiro das contas e quais são os ganhos reais.

Portanto, é necessário fazer uma separação bem elaborada dos negócios e da vida pessoal. Para isso, existem diversos aplicativos e planilhas de planejamento financeiro que podem ser seus grandes aliados.

3. Acabe com as dívidas pendentes

Caso você tenha débitos pendentes, o segundo passo é quitá-los. Para isso, você pode entrar em um acordo com a empresa credora e solicitar um desconto. Com todas as despesas e receitas organizadas, torna-se mais fácil separar um dinheiro mensalmente para regularizar essas situações.

Além disso, saiba que existe o Serasa Limpa Nome, que possui parceria com diversas instituições financeiras e que oferece diversos descontos para o cliente quitar suas dívidas. 

3. Gaste menos do que você ganha

Certamente, você sabe qual é a sua renda mensal, mas, sabe quanto gasta por mês? Pois bem, o ideal é fazer um levantamento preciso de quais são as suas despesas fixas e variáveis e, depois disso, avaliar quais delas podem ser reduzidas ou cortadas de seu orçamento. Dessa forma, você consegue economizar muito dinheiro.

Feito isso, é recomendado guardar uma parte do dinheiro em uma espécie de poupança para situações de emergência, como um problema de saúde, por exemplo.

Separe, também, uma grana para a sua aposentadoria, isso será essencial para que você se sinta mais segura. Durante esse período, anote na ponta do lápis todos os seus objetivos e comece a investir para realizá-los.

Quanto colocar na reserva de emergência?

Essa resposta pode depender das suas necessidades e condições, ou seja, é possível colocar a quantia que você conseguir por mês, mas para isso, é recomendado:

  • Ter um bom planejamento financeiro;
  • Anotar as suas receitas e gastos mensais em uma planilha;
  • Checar quais despesas é possível diminuir ou cortar do orçamento;
  • Aplicar o dinheiro economizado na reserva.

Sobretudo, o ideal é que você consiga acumular um valor equivalente de seis a 12 meses dos seus gastos mensais.

Por exemplo: se você ganha aproximadamente R$ 1 mil por mês, tente acumular entre R$ 6 mil e R$ 12 mil na reserva. Mas é claro, não se preocupe, aplique de acordo com as suas condições, sem comprometer a sua renda.

Esse valor recomendado (entre seis e 12 meses dos seus gastos mensais) ajudará você, caso perca o seu emprego ou aconteça algum imprevisto. Melhor dizendo, se algo acontecer, será possível viver um ano tranquilamente em aspectos financeiros. 

Onde investir a reserva financeira?

A reserva precisa ser segura e ter liquidez diária para que você consiga sacar o dinheiro sempre que precisar. As aplicações mais recomendadas são:

A poupança pode ser encontrada em bancos tradicionais, como a Caixa Econômica Federal. Os CDBs, por sua vez, está disponível em bancos digitais, como o Nubank ou Banco Inter. O Tesouro Selic pode ser encontrado em qualquer corretora de investimentos e, por fim, os Fundos DI com taxa zero nas seguintes plataformas:

  • BTG Pactual Digital;
  • Órama;
  • Pi;
  • Rico;
  • Vitreo.

Como fazer o seu dinheiro render?

Se você pretende aplicar o seu dinheiro para vê-lo render bastante, saiba que existem outras aplicações financeiras mais interessantes.

Mas lembre-se: essas opções oferecem um maior risco de crédito e não possuem liquidez diária. Antes de escolhê-las, faça uma análise do seu perfil de investidor e veja se essa é realmente uma opção viável para o seu momento.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Instagram como ferramenta de negócios: guia completo

Como recarregar Bilhete Único pelo celular?

PicPay: como fazer cobranças pelo aplicativo?

Caixa abre 10 mil vagas de emprego para concursados, estagiários e aprendizes

Open Banking ou Open Finance: o que você precisa saber sobre esses sistemas

Não consegue guardar dinheiro? Conheça a “poupança por assinatura”

Golpe da revisão do INSS: veja como se proteger

Quer mudar de carreira? Confira essas dicas para trocar de profissão