Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Como investir em CDB: guia completo

Por Thais SouzaPublicado em

O CDB é uma das modalidades preferidas de investimento para quem está começando nesse universo e procura rentabilidade maior que a poupança, previsibilidade das aplicações e a segurança da Renda Fixa. 

Por isso, neste guia completo você vai aprender tudo sobre CDB e conferir como investir nesse tipo de título bancário, que é considerado um dos principais investimentos em Renda Fixa. Vamos lá? 

Mas antes, se você ainda não sabe o que é Renda Fixa ou quer se aprofundar no assunto antes de conhecer o CDB, confira o artigo que separamos: Renda Fixa: guia completo para o investidor.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O que é CDB?

Muitas pessoas acham que apenas os bancos podem oferecer empréstimos aos clientes, mas os bancos também emprestam dinheiro da população, e isso é feito através dos CDBs.

A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário e trata-se de um dos principais títulos de Renda Fixa do mercado. Ele é emitido pelos bancos com intuito de captar recursos que serão usados em suas atividades e projetos, como oferecimento de empréstimos e financiamentos aos clientes.

Ou seja, quando um investidor aplica em CDBs de um determinado banco, ao final do prazo combinado, ele irá retirar o valor que investiu + os juros que são pagos pela instituição financeira como remuneração por ele ter investido seu dinheiro.

Esse tipo de investimento é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante até R$ 250 mil por investidor. Esta garantia previne que o investidor perca o dinheiro aplicado, caso o banco quebre ou não consiga devolver a quantia prometida no prazo.

Antes de saber como investir em CDB, o ideal é que você conheça como funciona seu rendimento, prazos, tipos de aplicações e outras informações importantes. Abaixo explicaremos com detalhes. 

Tipos de CDB

Existem três tipos de CDB. Cada título pode ter condições particulares, como taxa, prazo, liquidez, risco, dentre outras. Confira como funciona: 

Pós-fixado 

Quando um CDB é pós-fixado significa que seu rendimento é atrelado a alguma taxa de juros do mercado. Ou seja, não será sempre estável, pois acompanham a variação de um índice ao longo do período.

É comum que a taxa seja relacionada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Por exemplo, se um CDB paga 100% do CDI, ele terá uma rentabilidade bruta igual ao da taxa de juros CDI.

Esse tipo de CDB é considerado pós-fixado pois não é possível saber antecipadamente quanto será nossa rentabilidade, pois o CDI e outras taxas atreladas a ele variam ao longo do tempo.

Prefixado

Já os CDBs prefixados são aqueles cuja a rentabilidade é definida por uma taxa fixa, ou seja, você sabe exatamente o valor que vai receber de rendimento na data do vencimento do título. Para investir neste tipo de CDB, é interessante observar a situação atual do mercado e avaliar os indicadores econômicos do país.

Híbrido

O modelo híbrido é uma junção do CDB prefixado e do pós-fixado. Nesse tipo de investimento, parte da sua rentabilidade estará atrelada a um indexador, como o IPCA, por exemplo, e a outra parte uma taxa de juros fixa.

Por que investir em um CDB?

Investir em CDBs oferece muitas vantagens e pode ser uma ótima escolha para você que está começando no mundo dos investimentos. Confira: 

  • Rentabilidade: possui uma rentabilidade maior que a poupança, podendo chegar ao dobro;
  • Segurança: garantia de até R$ 250 do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), caso haja algum problema com o banco ou com o pagamento do investimento;
  • Liquidez diária: com o CDB é possível escolher a opção de liquidez diária, assim você pode sacar o dinheiro aplicado a qualquer momento sem perder seus rendimentos;
  • Facilidade: é possível investir em um CDB através da Internet, basta apenas abrir sua conta em uma corretora ou banco.

Liquidez do investimento em CDB

A liquidez do CDB é referente ao seu rendimento em determinado período de tempo. Existem CDBs com liquidez diária e liquidez no vencimento.

Os CDBs de liquidez diária são aqueles que rendem todos os dias e você pode resgatar o valor investido a qualquer momento, sem perder o que já rendeu.

Já os com liquidez no vencimento são aqueles em que o valor só pode ser resgatado na data de vencimento do investimento e, se você tirar antes, perde tudo o que já rendeu. Geralmente, esse tipo de CDB oferece remunerações maiores. 

Prazo do investimento em CDB

Como dito anteriormente, quanto mais tempo seu dinheiro ficar aplicado, maior será a rentabilidade. Atualmente é possível encontrar excelentes investimentos em CDB com até cinco anos de prazo.

Geralmente, os bancos e corretoras oferecem CDBs com prazo mínimo de um ano de duração. Portanto, se você busca investimentos com prazos menores, essa modalidade pode não ser a ideal para seu perfil.  

Como investir em CDB?

Saiba qual seu perfil de investidor

Você gostou de conhecer o CDB e acredita que ele é interessante para sua carteira? O primeiro passo para decidir investir neles é considerar o seu perfil de investidor e os seus objetivos. São eles que guiarão suas escolhas no mercado financeiro.

Por exemplo, para reserva de emergência e planos de curtíssimo prazo pode ser interessante considerar o CDB de liquidez diária. Sendo o caso de uma aplicação que tenha foco em um prazo maior de tempo, pode ser vantajoso considerar datas de vencimento mais longas.

Se você ainda não sabe se é um investidor do perfil conservador, moderado ou arrojado, não deixe de conferir o artigo que separamos:

Possuir o capital necessário para investir

Algumas instituições financeiras costumam cobrar um valor mínimo para investir em CDB, que geralmente é de R$ 500. Por isso, analise se o seu banco ou corretora faz essa exigência antes de aplicar o seu dinheiro.

Quanto maior o valor mínimo necessário para investir no CDB, maior tende a ser a rentabilidade, mas lembre-se de ter um objetivo com o dinheiro investido.

Saber quais são as taxas e custos de investir

Investir em CDB também tem custos e para não se surpreender negativamente é necessário ficar atento a eles. O primeiro deles é a taxa de manutenção ou administração, cobrada por parte das corretoras. O valor costuma ser a porcentagem em cima do rendimento, porém, a maioria delas não fazem mais essa cobrança.

Caso você resgate o valor investido em CDB antes de completar 30 dias da aplicação, será cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). 

Além disso, incide sobre os investimentos em CDBs o Imposto de Renda, que é cobrado de acordo com a tabela regressiva, em que as alíquotas diminuem conforme o tempo que a aplicação é mantida. Confira: 

Prazo do investimento Alíquota do IR
Até 6 meses 22,50%
De 6 meses a 1 ano 20,00%
De 1 a 2 anos 17,50%
Acima de 2 anos  15,00%

Escolha o banco ou corretora

Hoje é possível investir em CDBs através de bancos ou corretoras de investimentos. Essa etapa de escolha é muito importante para garantir que seu dinheiro tenha um bom rendimento. 

Em CDBs atrelados à taxa CDI, por exemplo, a maioria costuma pagar 110% do CDI. Por isso, não aceite rendimentos menores que isto.

Uma boa opção para investir em CDB é através do PicPay, que paga 210% do CDI e a liquidez é diária, ou seja, você pode tirar seu dinheiro a qualquer momento. Além da carteira digital, confira algumas opções de corretoras que oferecem investimentos em CDB com ótimas vantagens:

Procure não ultrapassar o limite de R$ 250 mil

Como dito anteriormente, os CDBs possuem garantia de até R$ 250 mil do FGC. Isso quer dizer que se algo acontecer com o banco, você terá seu dinheiro aplicado de volta até esse limite de valor.

Mas se seus investimentos ultrapassarem o valor da garantia do FGC, você recebe somente R$ 250 mil e o restante você perde. Ou seja, o ideal é que seus investimentos em CDB sejam menores que R$ 250 mil.

Perguntas frequentes (FAQ)

Quais são os custos de investir em CDB?

Geralmente para investir em CDB muitas corretoras e bancos não cobram taxas de administração, custódia ou performance no CDB. Porém, ainda existem algumas que realizam a cobrança. Além das taxas, você também terá o custo do Imposto de Renda e IOF. Porém, essa segunda opção só é cobrada quando o resgate do título é feito em menos de 30 dias após a aplicação.

Quanto é cobrado de Imposto de Renda sobre aplicações em CDB?

A tributação aplicável é a tabela regressiva do Imposto de Renda. Ou seja, quanto mais tempo aplicado, menos imposto você paga

O que é a taxa de juros CDI atrelada ao CDB pós-fixado?

Quando uma instituição financeira fecha o dia com saldo negativo de caixa, ela emite o CDI de curtíssimo prazo para captar esse saldo de outros bancos, como um empréstimo. Portanto o CDI é um meio dos bancos emprestarem dinheiro entre si. Porém, o CDI também é utilizado como taxa de referência para investimentos pós-fixados em Renda Fixa, como o CDB, por exemplo. Assim, a valorização ou desvalorização dessa taxa irá impactar na rentabilidade do seu CDB.

Quais os riscos de investir em CDB?

No caso dessa aplicação, o risco consiste basicamente na possibilidade de falência da instituição financeira. Porém, com a garantia do FGC, se você têm investimentos menores que R$ 250 mil, você não perde o investimento.

Descomplicamos?   

Então, gostou de conhecer um pouco mais sobre o CDB? Deixe seu comentário caso tenha restado alguma dúvida sobre o assunto.

Não deixe de seguir a Foregon no canal do YouTube e também nas redes sociais, Facebook e Instagram, para ficar por dentro das notícias e novidades em primeira mão. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida de pessoas que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Selic a 2,75%: investir em Renda Fixa ou Variável?

Aumento da taxa Selic: como ficam os investimentos de renda fixa?

Conheça os melhores investimentos para idosos

Tesouro Direto: títulos fecham em fevereiro no vermelho

O que é diversificação da carteira de investimentos e qual sua importância

Inter Invest: conheça a corretora de investimentos do Banco Inter

Dicas para investir em Renda Fixa: guia completo

Como o CDI influencia seus investimentos?

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Investimentos