Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Confira 4 investimentos que te protegem da inflação

Por Nara LimaPublicado em

Um dos cuidados primordiais que devemos ter na hora de investir nosso dinheiro é buscar por aplicações financeiras cuja rentabilidade seja capaz de se igualar ou superar à inflação, principalmente quando elas forem de longo prazo.

O que é inflação?

Resumidamente, a inflação indica o aumento generalizado ou contínuo dos preços de uma série de categorias de bens e serviços importantes no dia a dia da população. Além disso, ela também é a responsável pela desvalorização do dinheiro com o passar do tempo.

Por exemplo: se você tem R$ 100 para gastar, atualmente, você conseguirá comprar muitos mais produtos ou contratar serviços agora do que daqui dez anos. Logo, podemos perceber que esse dinheiro se desvaloriza.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Investimentos que oferecem proteção contra a inflação

A proteção contra a inflação é um ponto a ser levado em conta, principalmente quando seus investimentos são de longo prazo. É importante frisar que a desvalorização do dinheiro pode ser muito significativa com o tempo.

Por isso, uma boa opção é buscar um investimento "à prova de inflação", ou seja, com uma remuneração que garanta a reposição da inflação, isto é, corrigida conforme um índice de preços.

CDBs, LCIs e LCAs atrelados à inflação

Certificados de Depósitos Bancários (CDBs), Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são títulos de Renda Fixa de baixo risco, emitidos por bancos. É possível investir neles, como citado anteriormente, diretamente pelos bancos ou por meio de outras instituições, como corretoras e distribuidoras de valores mobiliários.

Nesse caso, os investimentos que oferecem proteção contra a inflação são aqueles que têm remuneração atrelada ao IPCA ou ao IGP-M. Apesar de não serem tão populares, geralmente eles pagam uma rentabilidade fixa acima da inflação. 

Vale frisar que esses tipos de investimentos contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Ou seja, em caso de quebra do banco emissor, cada investidor tem o direito de ver seu investimento ressarcido pelo FGC em até R$ 250 mil por instituição financeira.

Outro ponto importante é que as LCIs e LCAs, ao contrário dos CDBs, são isentas de imposto de renda.

Tesouro IPCA+

Os Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais são títulos públicos emitidos pelo governo federal e negociados diretamente no Tesouro Direto. Eles oferecem proteção contra a inflação, pois pagam uma taxa de juros prefixada, definida no ato do investimento, mais a variação da inflação pelo IPCA. 

Apesar da modalidade contar com prazos variados e, muitas vezes, longos, os títulos possuem alta liquidez e podem ser vendidos de volta para o Tesouro a qualquer momento. Para investir em títulos públicos por meio do Tesouro Direto é preciso abrir conta numa corretora de valores.

Esses títulos atrelados à inflação são os investimentos mais acessíveis para proteger o seu dinheiro. Isso porque essa é uma modalidade que necessita de um investimento inicial mínimo de R$ 30, pelo menos 10% do valor de um título.

O investimento no Tesouro Direto também conta com a garantia do governo federal, sendo, atualmente, a aplicação de menor risco. Resumidamente, podemos dizer que ao investir em um título público, você está emprestando dinheiro para o governo.

Fundos imobiliários que pagam aluguéis

Essa modalidade, basicamente, são fundos de investimento nos quais o indivíduo investe em um ou mais imóveis, geralmente comerciais. A compra de imóveis com finalidade de locação oferece proteção contra a inflação para os aluguéis recebidos, geralmente corrigidos pelo IPCA ou IGP-M.

A renda gerada é isenta de IR para a Pessoa Física em boa parte dos casos, além de possuir uma grande diversificação. Ou seja, em vez de utilizar uma grande quantia financeira para adquirir um imóvel único para locação, é possível empregar bem menos dinheiro para comprar uma carteira diversificada com vários imóveis.

Os fundos imobiliários permitem à Pessoa Física acesso a imóveis normalmente acessíveis apenas a grandes investidores, como lajes corporativas locadas a grandes empresas e shopping centers.

Aluguel de imóveis

O aluguel de imóveis residenciais e comerciais pode ser uma boa forma de proteção contra a inflação, pois a rentabilidade está atrelada a um índice de preços e os aluguéis costumam ser corrigidos anualmente pelo IGP-M.

Nesse caso, o valor do aluguel em relação ao preço pago pelo imóvel deve representar um percentual maior do que a remuneração dos títulos Tesouro IPCA+.

Descomplicamos?

Hoje, apresentamos para você quatro tipos de investimento que oferecem proteção contra a inflação, se esse conteúdo for útil, compartilhe-o com amigos e familiares. Afinal, queremos descomplicar e facilitar a sua vida e de quem você ama.

Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

5 livros sobre investimentos que você precisa conhecer

Rentabilidade fora da bolsa: 5 investimentos alternativos mais promissores de 2021

Plataforma íon promete revolucionar a experiência de investir

Open banking: o que muda para o investidor?

Qual a diferença entre a conta rendeira e o CDB PagBank?

Previdência privada: PGBL ou VGBL? Entenda qual o plano ideal para você

Baixa renda e preconceito: entenda porque o brasileiro prefere investir na poupança

Ativos reais: o que são e quais os riscos?