Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Confira o calendário de pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial

Por Janaína TavaresPublicado em

Conforme anunciado pelo governo, o pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial começará a ser pago já na próxima segunda-feira (20), para todos os brasileiros inscritos no Bolsa Família. Saiba como vai funcionar o calendário e veja mais detalhes, logo a seguir.

Confira o calendário de pagamento para inscritos no Bolsa Família

Diferentemente dos demais beneficiários do Auxílio Emergencial, que recebem de acordo com a data de nascimento, os inscritos no Bolsa Família seguem o calendário de acordo com o número final do NIS.

O pagamento será feito por meio da poupança Social Digital da Caixa e o mesmo segue a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS). Confira o calendário para inscritos no Bolsa Família:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
Número final do NIS Data de recebimento
Final 1 20 de julho
Final 2 21 de julho
Final 3 22 de julho
Final 4 23 de julho
Final 5 24 de julho
Final 6 27 de julho
Final 7 28 de julho
Final 8 29 de julho
Final 9 30 de julho
Final 0 31 de julho

Além disso, o saldo também estará disponível para saque em dinheiro nas unidades da Caixa Econômica Federal.

Contudo, isso só se aplica para quem faz parte do Bolsa Família, já que o calendário da 4ª parcela para os beneficiários do CadÚnico e daqueles que se inscreveram pelo aplicativo ainda não foi divulgado.

Vale relembrar ainda que no começo deste mês, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo decidiu por prorrogar o benefício de R$ 600 para mais duas parcelas:

  • Julho: R$ 500 no início do mês e R$ 100 no fim do mês;
  • Agosto: R$ 300 no início do mês e R$ 300 no fim do mês.

O que é o Auxílio Emergencial?

É um benefício criado pelo governo com o intuito de ajudar financeiramente as pessoas durante o enfrentamento ao novo coronavírus. Dito isso, quem quiser receber o auxílio precisa se encaixar nos seguintes requisitos:

  • Todo cidadão brasileiro maior de 18 anos;
  • Microempreendedor individual (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador informal, de qualquer natureza;
  • A renda familiar mensal por pessoa não pode ultrapassar meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • A renda familiar total precisa ser de até trÊs salários mínimos (R$ 3.135);
  • Você não pode ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Você não pode estar recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou qualquer programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

Já para fazer o pedido do benefício, basta acessar:

Você vai gostar de ler

Veja outros conteúdos que preparamos para complementar sua leitura:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer pergunta ou sugestão, envie aqui para que possamos responder. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?