Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Confira os principais gastos do começo do ano e planeje o seu 2022

Por Camila SilveiraPublicado em

Ao mesmo tempo em que a chegada de um ano traz novas oportunidades de controle e organização financeira, ela pode representar muitos gastos para quem não sabe definir um bom planejamento. Para que você consiga programar o seu 2022 com eficiência, separamos os principais gastos do começo do ano. Confira agora mesmo!

Confira os principais gastos do começo do ano e planeje o seu 2022

1. IPVA

O Imposto Sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) é uma taxa que pode ser paga de uma só vez, com desconto, ou em até dez vezes.

O prazo para fazer o pagamento à vista com 10% de desconto do IPVA de 2022 foi até o dia 17 de janeiro. No entanto, o contribuinte ainda pode pagar o valor à vista, sem desconto, até o dia 17 de outubro deste ano.

O proprietário do automóvel que optar dividir o valor do imposto deve saber que a parcela precisa ser igual ou superior a R$ 400 para Pessoa Jurídica e R$ 200 para Pessoa Física. A data de vencimento das prestações serão sempre no dia 15 de cada mês ou no dia útil após o dia 15.

Para pagar o imposto, o contribuinte deve acessar o site da Secretaria da Fazenda e imprimir o Documento de Arrecadação da Receita Estadual (Dare). Para preencher, é necessário ter em mãos o número do Renavam, a placa do veículo e o CPF do proprietário.

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

Para saber qual é o valor do IPVA do seu veículo, consulte a rede bancária, informando o número do Renavam que consta no documento do automóvel.

2. IPTU

O mês de janeiro também é época de pagar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que muitas vezes pesa no bolso. 

Neste ano, os contribuintes vão sentir no IPTU a disparada da inflação de 2021 (10,6%, a maior desde 2015). Para ajudar, algumas prefeituras vão reduzir algumas taxas, no entanto, outras cobrarão bem acima. Confira as condições oferecidas em seu município.

A emissão do guia do IPTU pode ser feita pela internet em algumas cidades, basta fornecer o seu CPF/CNPJ ou o CEP do imóvel. Outra possibilidade é aguardar a via que é enviada pela prefeitura pelos Correios.

3. Material escolar

O início do ano escolar é marcado pela compra de novos cadernos, mochilas, itens de papelaria e, até mesmo, uniformes. Esse valor pode ser significativo, principalmente para quem tem mais de um filho que frequenta a escola. 

Para reduzir os custos, o ideal é realizar uma pesquisa comparativa e, sempre que puder, reaproveitar os materiais escolares de anos anteriores. Outra maneira interessante de economizar nesse aspecto é vender os livros e/ou comprar materiais usados, que estejam em um bom estado.

É importante lembrar também que no período de volta às aulas, os preços dos produtos aumentam muito. Sendo assim, o planejamento deve incluir a compra cerca de um mês antes, quando os preços dos produtos ainda estão em baixa.

4. Matrícula

Cobrada em toda rede particular, seja em escolas ou cursinhos de inglês, a matrícula, geralmente, tem de ser paga no início do ano e normalmente vem com desconto para os pais que se planejam e conseguem pagá-la com antecedência.

Neste caso, a orientação é semelhante à do IPTU. Informe-se sobre quais são as condições de pagamento e os descontos na escola do seu filho e tome a melhor decisão.

5. Imposto de Renda

No Brasil, o Imposto de Renda é recolhido e administrado pela Receita Federal, que tem como objetivo recolher fundos. Dessa forma, a população com rendimentos maiores contribui com um imposto mais expressivo. Tal arrecadação é usada em prol do bem-estar da população.

Em 2022, os brasileiros que se encontram nas condições abaixo devem declarar o Imposto de Renda:

  • Pessoas com rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;
  • Pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil;
  • Quem teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2019, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Pessoas que realizaram transações e investimentos no mercado financeiro;
  • Trabalhadores rurais com rendimento bruto superior a R$ 142.798,50;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2019.

Pessoas que não possuem os requisitos citados acima estão isentas de declarar o IR. O  mesmo vale para quem possui doenças graves, como AIDS, esclerose múltipla e outros.

A declaração é feita de forma virtual, e o prazo se inicia no dia 1º de março, indo até o dia 30 de abril. Vale destacar que se houver restituição para receber, a Receita Federal priorizará os cidadãos que quitaram o Imposto de Renda com antecedência.

Além disso, se o pagamento não for efetuado dentro do prazo estipulado, o contribuinte corre o risco de pagar até 20% de multa sobre o valor total. Quando há atraso é possível pagar a multa em até 30 dias, no entanto, se o prazo for ultrapassado serão cobrados mais juros.

6. Seguros

Os seguros, sejam eles de vida, residenciais ou de automóvel, sofrem renovações todos os anos. Em alguns casos, a contratação é feita no início do ano, o que representa mais um gasto para ser acertado nos próximos meses.

Vale lembrar que essas taxas também sofrem descontos quando pagas com antecedência ou à vista. Além do mais, pode-se solicitar formas mais suaves de pagamento para a seguradora, a fim de aliviar o bolso.

Gostou do conteúdo?

Realizar um planejamento durante o ano inteiro é essencial para evitar situações desagradáveis e dívidas. Se você gostou do conteúdo, deixe a sua curtida e o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Os 5 principais erros na gestão financeira empresarial

Pagamentos digitais: quais os mais utilizados pelo e-commerce

Pagamento de dívidas: descubra com esses 5 livros qual a melhor forma de começar

5 alternativas para fugir dos juros altos

Imposto de Renda: o que acontece se eu não declarar?

Perfis financeiros: saiba quem é você na hora de lidar com dinheiro

Dicionário financeiro: 20 expressões sobre dinheiro que todo brasileiro deve conhecer

3 investimentos para iniciantes com pouco dinheiro