Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Confira os valores das novas parcelas do Auxílio Emergencial

Por Janaína TavaresPublicado em

Na última quinta-feira (25), por meio de uma publicação feita em rede social, o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que o Auxílio Emergencial será estendido para mais três parcelas. A postagem, no entanto, foi apagada minutos depois.

Entenda o que foi publicado

De acordo com informações do site G1, esta seria a mensagem que foi divulgada pelo ministro na íntegra:

"O governo vai pagar três parcelas adicionais (de R$ 500, R$ 400 e R$ 300) do Auxílio Emergencial. A proposta faria o benefício chegar neste ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões. Isso é 53% de toda a transferência de renda já feita no programa Bolsa Família desde o seu início, em 2004".

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Contudo, depois o ministro disse que apagou a publicação porque ela estava incorreta e que a definição de valores do benefício ainda estava em discussão.

Vale destacar que Luiz Eduardo Ramos fez essa postagem horas antes de uma reunião do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com ministros, que aconteceu ainda na manhã da última quinta-feira (25). O debate teve como assunto principal justamente o valor das novas parcelas do Auxílio Emergencial.

Ainda conforme informações do G1, participaram dessa reunião as seguintes pessoas:

  • Presidente da República;
  • Ministro da Economia, Paulo Guedes;
  • Ministro da Casa Civil, Braga Neto;
  • Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni;
  • O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães;
  • O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial?

  • Microempreendedor individual (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador informal, de qualquer natureza;
  • A renda familiar mensal por pessoa não pode ultrapassar meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • A renda familiar total precisa ser de até 3 salários mínimos (R$ 3.135);
  • Você não pode ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Você não pode estar recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro- desemprego ou qualquer programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

Importante: os cidadãos que se encaixarem nestes requisitos, poderão fazer o cadastro para receber o Auxílio Emergencial até o dia 02 de julho, ou seja, o prazo final é até esta quinta-feira. Porém, esse prazo pode ser alterado caso o governo decida estender as parcelas do benefício.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer dúvida, envie sua pergunta aqui pra gente. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?