Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Conheça o PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central

Por Camila SilveiraPublicado em

O Banco Central divulgou, nesta terça-feira (16), a Circular nº 4.027, que determina e regulamenta o Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI) e a Conta de Pagamentos Instantâneos (Conta PI). Essas duas novas ferramentas permitem que o BC dê um passo importante no processo de lançamento de pagamentos instantâneos, cuja marca se chama PIX.

O sistema de pagamentos do Banco Central permitirá transferências de valores imediatas entre contas correntes com o uso do QR Code e está previsto para começar a funcionar em 3 de novembro de 2020. Todos os bancos e fintechs com mais de 500 mil contas ativas deverão se adequar até esta data para oferecer o serviço.

O que é o PIX?

Para um melhor entendimento, esse sistema facilitará a transferência monetárias entre pessoas, o pagamento de contas e boletos, o recolhimento de impostos e taxa de serviços, entre outras possibilidades.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

A principal vantagem é a rapidez e disponibilidade dessa ferramenta, já que hoje existem limitações de dias e horários para enviar valores através de TED e DOC e realizar pagamentos de contas. Portanto, o PIX permitirá que todas elas sejam feitas a qualquer dia e horário, de acordo com às necessidades do usuário.

Segundo o BC, essas transações podem ser feitas

  • Entre pessoas;
  • Entre pessoas e estabelecimentos;
  • Entre estabelecimentos;
  • Para entes governamentais, no caso de impostos e taxas.

Além disso, para usar o PIX, será necessário que o pagador (quem envia o dinheiro) e o recebedor (quem recebe os valores) tenham uma conta em banco, instituição de pagamento ou fintech. Essa conta não precisa ser corrente.

Como fazer as transações com o PIX?

De acordo com o Banco Central, as operações do PIX poderão ser realizadas da forma mais tradicional: com informações, como número do celular, e-mail, CPF/CNPJ, ou também por meio da leitura de QR Codes, estáticos e dinâmicos. Porém, os detalhes de como cada cliente poderá gerar esses códigos ainda não foram estabelecidos e dependem do prazo de implementação.

Descomplicamos?

Ajudamos você a entender mais sobre o sistema de pagamentos do Banco Central? Esperamos que sim. Qualquer dúvida, deixe um comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pix: bancos têm até dia 4 para limitar transações noturnas a R$ 1 mil

Pix: confira as novas regras e saiba como elas afetam seu bolso

Clientes que cadastrarem chave Pix no Banco Inter terão cashback extra

Consumidores da Cemig podem pagar a conta de energia por Pix

Pix terá limite de R$ 1 mil para transferências feitas à noite

As vantagens e diferenças entre o Pix e o WhatsApp Pay

Pix Saque e Pix Troco: conheça as duas novas funções do Banco Central

Pix lançará novidade chamada QR Pagador: entenda detalhes