Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Conheça todos os tipos de comprovante de renda

Por Claudia BorgesPublicado em

Se você já fez alguma transação financeira, como pedir um empréstimo ou solicitar um cartão de crédito, então provavelmente já te pediram o comprovante de renda, não é verdade? Mas você sabe quais documentos podem ser aceitos como comprovante de renda? Continue lendo, vamos tirar todas suas dúvidas.

Para que serve o comprovante de renda?

O comprovante de renda é necessário para as empresas saberem que você tem condições de arcar com a dívida que pretende fazer, além de ser um documento que prova sua situação financeira. 

As instituições bancárias seguem a regra de que nenhuma dívida pode ultrapassar 30% da renda de uma pessoa, por isso a importância do comprovante de renda.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Documentos que servem de comprovante de renda

Para trabalhadores que tenham carteira assinada é mais fácil: basta apresentar o documento ou ainda os 3 últimos holerites para comprovar o valor mensal de seus ganhos. Caso o trabalhador tenha ganhos variáveis, pode ser necessário apresentar os dois documentos.

Mas se você é um trabalhador autônomo, não se preocupe, você pode apresentar sua declaração de IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física). Tem alguns bancos que aceitam, também, um extrato da conta corrente dos últimos 6 meses, desde que seja da mesma instituição financeira.

O DECORE (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos) é um documento que também é aceito, porém deve ser feito por um contador, que reúne todos os comprovantes financeiros gerados pela pessoa, como recibo de aluguéis, extratos bancários, declaração de imposto de renda, etc. 

Cuidados na hora de solicitar empréstimo

Como já dissemos, somente 30% da renda pode ser comprometida por dívidas, e essa regra vale para o total de suas dívidas, independentemente do banco que você contrata. Por exemplo: se você comprometeu 15% do seu rendimento mensal em uma instituição financeira, sobra somente 15% para uma próxima solicitação, mesmo que seja feita em diferentes lugares.

Isso porque o banco central mantém todas as informações sobre o assunto em um sistema central, que fica acessível a todas as instituições de crédito no país. Então fique atento, pois ao solicitar um valor emprestado, somente poderá fazer novamente quando terminar de pagar todas as parcelas. 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Pode falar conosco nos comentários. Estamos aqui para descomplicar os bancos e suas operações, e deixar sua vida mais fácil. 

Até a próxima.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Claudia Borges

Estudante de Jornalismo e estagiária de Redação na Foregon. Alia seu conhecimento na área administrativa com sua paixão por escrever e sempre busca agregar conhecimento em seus textos.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Organizze: veja o passo a passo de como usar o aplicativo para controlar suas finanças

Cashback: guia completo

Dia dos namorados: como economizar?

5 dicas para você cuidar do seu dinheiro e gastar sem culpa

Dia dos Namorados: planejamento financeiro em conjunto

Está apertado? Confira como fazer um empréstimo seguro!

Reserva de emergência: o que é e como montar?

Banco Inter: conheça a conta digital kids