Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Consumidor busca banco digital pela baixa burocracia, diz pesquisa

Por Camila SilveiraPublicado em

Os consumidores que preferem procurar crédito em bancos digitais afirmam que os motivos para isso são: a agilidade no processo e a possibilidade de encontrar melhores condições de pagamento.

Por outro lado, quem opta pelos bancos tradicionais afirma que o fato de já possuir uma conta em uma instituição do tipo facilita o processo, e que a segurança e confiabilidade são maiores nas companhias mais estabelecidas.

O resultado faz parte de uma pesquisa realizada pelas empresas Serasa e Opinion-Box, com 2.068 pessoas, entre os meses de junho e julho.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

De acordo com a Serasa, 63% dos entrevistados pretendem utilizar crédito após a economia se recuperar da pandemia. Desse total, 58% querem procurar os bancos tradicionais, enquanto 53% recorrem às instituições digitais.

Entre as pessoas que buscarão os bancos online, 57% afirmam ser motivados pela baixa burocracia no processo. Para os clientes de bancos tradicionais, somente 16% apontaram o mesmo motivo.

Sobre as taxas de juros, 35% dos clientes dos bancos digitais afirmaram que vão procurar pelas instituições online porque elas oferecem melhores condições de pagamento. No caso dos bancos tradicionais, somente 20% dizem que as taxas de juros são menores nessas instituições.

Bancos: tradicionais ou digitais?

Segundo a pesquisa, os bancos tradicionais saem na frente por terem um relacionamento há mais tempo com os clientes. Dos que vão buscar essas instituições, 52% dizem que farão isso por já terem conta neles. Além disso, 40% afirmam que as principais vantagens são a segurança e confiança. 

A gerente da Serasa, Amanda Rapouzo, afirma que para o público bancarizado o primeiro contato no momento de buscar um financiamento tende a ser com a instituição em que a pessoa já é cliente. Sendo assim, o relacionamento que os bancos tradicionais possuem com seus consumidores é um ativo importante na disputa com as novas empresas.

Por outro lado, o cliente agora tem acesso a mais opções quando tem seu pedido recusado ou quando recebe uma proposta que não lhe agrada. Portanto, conhecer mais instituições e passar a comparar as ofertas poderão ser hábitos que os clientes vão adotar em um futuro próximo.

De acordo com o levantamento, os bancos digitais foram procurados por 37% dos clientes que tiveram crédito negado durante a pandemia. Outros 28% desistiram do empréstimo e 27% buscaram ajuda de amigos e familiares.

Para Rapouzo, o desafio principal dos bancos digitais é conseguir informações sobre clientes suficientes para poder fazer uma boa análise do risco de emprestar dinheiro a eles.

O Open Banking, plataforma que o Banco Central está implementando para viabilizar o compartilhamento de informações sobre crédito dos consumidores entre instituições financeiras, vem para ajudar a mudar esse cenário, avalia Rapouzo.

Em relação às taxas de juros, a gerente da Serasa afirma que, tanto em bancos tradicionais como em fintechs, elas dependem da estratégia de negócios da empresa, de um lado, e da capacidade de pagamento que o consumidor apresenta, de outro.

Embora as fintechs consigam oferecer propostas melhores, não é possível generalizar e afirmar que sempre será mais barato com elas.

Segundo o estudo da Serasa, os sites dos bancos digitais foram a principal fonte de informações sobre finanças na pandemia, usados por 52% dos entrevistados. As plataformas dos bancos tradicionais foram utilizadas por 50% dos consultados.

Você vai gostar de saber

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

85% das pessoas que instalam apps dos bancos digitais não viram clientes, diz pesquisa

Consumidor busca banco digital pela baixa burocracia, diz pesquisa

Conheça 15 aplicativos que vão te ajudar a economizar

Mais brasileiros montaram reserva de emergência durante a pandemia

Comparativo: Nubank Ultravioleta ou C6 Carbon?

Pesquisa aponta que número de jovens que se tornaram MEIs na pandemia aumentou

Gig economy: conheça o novo modelo de trabalho

Como o aumento do dólar pode impactar sua vida em 2021?