Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Contribuinte poderá pagar taxas federais com cartão de crédito

Por Thais SouzaPublicado em

A partir de março do 2021, os cidadãos poderão fazer o pagamento de taxas federais, contribuições e serviços públicos não gratuitos através do cartão de crédito. Continue e leitura para saber mais detalhes. 

Pagamento de taxas federais no cartão de crédito

No dia 15 de março o Tesouro Nacional passou a possibilitar que contribuintes paguem suas taxas através do cartão de crédito. A opção está disponível no PagTesouro, uma plataforma digital do governo para pagamento de recolhimento do Tesouro Nacional.

A tecnologia proporcionará o alcance de um público sem produtos digitais adequados à demanda. Com a novidade, os turistas estrangeiros que visitam o Brasil poderão quitar taxas com cartão de crédito antes mesmo de retornarem para seus países.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Pagar taxas federais com o Pix também é possível

Desde que o Pix, sistema de pagamentos do Banco Central foi lançado, em novembro de 2020, o contribuinte já podia fazer pagamentos à Conta Única do Tesouro Nacional através dele. Através do PagTesouro os cidadãos podem fazer pagamentos de diversos órgãos brasileiros pelo Pix. Confira: 

  • Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi);
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE);
  • Secretaria de Pesca e Aquicultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Departamento da Polícia Rodoviária Federal (DPRF);
  • Agência Nacional de Aviação Civil (Anac);
  • Comando do Exército.

Mais facilidade para pagamentos 

O sistema PagTesouro, além de oferecer maior facilidade de pagamentos, através do Pix e cartão de crédito, também tem como benefício a agilidade. O pagamento é compensado na hora, com a entidade pública verificando o efetivo recolhimento da taxa, da contribuição ou do serviço em segundos. Além disso, o PagTesouro não exige a emissão da Guia de Recolhimento da União (GRU). 

A novidade foi criada pela Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), em parceria com o Banco do Brasil e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A inovação estava em fase de testes desde setembro de 2019.

Leia também 

No blog da Foregon você fica por dentro desses e muitos outros assuntos e notícias que envolvem o mercado financeiro. Aproveite e leia também: 

Até a próxima!  

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida de pessoas que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Vira-Lata Finance perde mais de 80% do seu valor: entenda

Nubank lança função para parcelar compras pagas à vista

20 filmes indicados ao Oscar 2021 para ver em plataformas de streaming

Visa permite o uso de criptomoedas em sua rede de pagamentos

Visa e Mastercard podem usar o WhatsApp para pagamentos

Auxílio Emergencial 2021: confira os calendários de pagamentos

Gravvity: nova rede social pagará usuários para verem publicidade

Serasa Experian oferece curso gratuito para empreendedores

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Notícias sobre economia e finanças